Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Nas redes sociais, 'pré-Jornada' já reúne jovens

Até benção de cardeal de SP foi combinada antes pelo Facebook; dez voluntários se revezam para atualizar perfis 24 horas por dia

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2013 | 17h10

A organização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada no Rio entre os dias 23 e 28, sabe: se quer chegar aos jovens, precisa se comunicar como eles. Em 2013, o melhor jeito é apelar às redes sociais. Na sexta-feira, a página do evento no Facebook já era acompanhada por 940 mil pessoas. No Twitter, o perfil tinha mais de 66 mil seguidores.

Para dar conta de manter tudo atualizado, postando dicas e reportagens sobre os eventos e ainda interagindo com os jovens, a organização da Jornada tem o apoio de uma equipe de dez voluntários. Eles se revezam para que as informações sejam publicadas 24 horas por dia.

Um desses voluntários é o administrador de empresas Felipe Pinho, de 23 anos. Durante o dia, ele trabalha como analista de projetos em uma consultoria de gestão de compras na Barra Funda, zona oeste de São Paulo. Na madrugada - da meia-noite às 6h -, é um dos que atualizam as postagens nas redes sociais da Jornada. "Temos uma coordenação que passa à equipe os tópicos sobre os quais temos de escrever", explica ele.

"Na madrugada é um pouco diferente. Menos informação e mais reflexão e oração. Foco os posts naqueles que acordam no meio da noite. Então, os tweets precisam funcionar como um convite à reflexão, à reza."

As redes sociais possibilitam também que os jovens que vão participar da Jornada se conheçam antes mesmo do início do evento. Um exemplo concreto pôde ser visto no domingo passado. Em missa celebrada na Catedral da Sé, o cardeal arcebispo de São Paulo, d. Odilo Scherer, abençoou um grupo de 60 jovens que serão voluntários na Jornada, vindos de diversas cidades paulistas. Eles se conheceram pelo Facebook, vinham se comunicando desde o fim do ano passado, e pediram a bênção especial do cardeal.

"Se já estamos nos comunicando tanto há meses, a expectativa para a Jornada é fazer muitas amizades", diz a estudante Ana Paula Medeiros Silva, de 33 anos. Ela foi abençoada por d. Odilo e participou da Jornada de Madri, em 2011.

Empolgação. D. Odilo, aliás, é um entusiasta das redes sociais. Quando o uso explodiu no Brasil, a equipe de comunicação da Arquidiocese de São Paulo se deparou com um perfil falso em nome de d. Odilo Scherer no Twitter. Informado, o cardeal mandou publicar um aviso no site oficial, alertando que aquela não era sua conta. Pouco tempo depois, criou seu perfil: @DomOdiloScherer tem 41 mil seguidores.

Em um de seus primeiros posts, em 9 de julho de 2011, d. Odilo afirmou que, "se Jesus pregasse o Evangelho hoje, usaria também (...) o Twitter". Ele atualiza pessoalmente o perfil e interage com internautas. "A culpa é de quem inventou o Twitter", diz, sorrindo, sobre os motivos que o levaram a aderir à rede. "É um instrumento que pode ser útil para meu trabalho, para minha missão."

SERVIÇO

FACEBOOK: www.facebook.com/jornadamundialdajuventude

TWITTER: @JMJ_PT

Mais conteúdo sobre:
Papa Jornada Mundial da Juventude

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.