Naufrágio derrama diesel pelo Rio Negro, na Amazônia

O empurrador de balsas Rio Pará, da Companhia de Navegação da Amazônia (CNA), naufragou, por volta das 4h de sexta-feira, 13, em frente à Refinaria de Manaus (Reman), no Rio Negro. O acidente causou vazamento de óleo diesel que se espalhou, segundo a assessoria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), por cerca de seis mil metros quadrados, o equivalente à área aproximada de três campos de futebol. A empresa foi notificada pela Semma por crime ambiental, e terá de pagar multa que varia entre R$ 26,7 mil a R$ 5,3 milhões, segundo o Código Ambiental do Município. A empresa terá um prazo de 20 dias, a contar da data da autuação, para recorrer. A CNA é uma empresa que presta serviços à Petrobras. A assessoria de comunicação da Petrobras informou que funcionários da Reman fizeram o resgate dos tripulantes, e não houve feridos. Segundo a assessoria de comunicação do 9º Distrito Naval da Marinha, na embarcação havia aproximadamente 28 mil litros de óleo diesel. Porém, a Marinha não sabe ainda a quantidade de óleo derramada. Logo após o naufrágio, a Marinha informou que a CNA iniciou a retirada do óleo das águas do rio Negro com a ajuda de bóias de contenção e embarcações com máquinas especiais. A limpeza está prevista para encerrar no final da tarde deste sábado.

Agencia Estado,

14 Abril 2007 | 13h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.