Wilton Junior/Estadão - 02/21/22
Wilton Junior/Estadão - 02/21/22

Navio com 28 casos de covid inicia desembarque no Rio; é o 3º cruzeiro com suspeita de surto

Ao todo, 174 diagnósticos positivos já foram notificados em embarcações atracadas na costa brasileira; Ministério da Saúde informou nesta sábado, 1º, que avaliaria 'medidas cabíveis'

Denise Luna, Bruno Villas Bôas e Ítalo Lo Re, O Estado de S.Paulo

02 de janeiro de 2022 | 11h13
Atualizado 02 de janeiro de 2022 | 20h26

RIO E SÃO PAULO – Mais de três mil pessoas começaram a desembarcar neste domingo, 2, do navio MSC Preziosa, da MSC Cruzeiros, que desde a manhã está atracado no Píer Mauá, no Porto do Rio de Janeiro, após registrar 28 casos de covid-19 entre passageiros e tripulantes. É o terceiro cruzeiro com suspeita de surto do coronavírus ao longo dos últimos dias. Ao todo, pelo menos 174 casos de covid já foram notificados em embarcações atracadas na costa brasileira.

Primeira a desembarcar junto com o marido, Vera Maia, 54 anos, disse que a viagem foi maravilhosa e mesmo com a demora para o desembarque havia muita organização e informações a bordo. A viagem durou oito dias e passou por Salvador, Ilhéus e Búzios. “Não temos o que reclamar, não tivemos contato com nenhum dos infectados e está tudo muito organizado”, disse ao desembarcar. 

Ansiosa desde às 9h da manhã à espera da avó que está no navio, Antônia, 7, passou do choro à alegria só saber que o desembarque foi liberado. A avó, Denise Torres, acenava a todo momento de dentro do navio e depois da fila de desembarque. “Foi a primeira vez que minha mãe resolveu ir em um cruzeiro, ficamos com medo, mas agora está tudo bem”, disse a mãe de Antônia, Ariana Xavier, 35, carregando a pequena Olívia, de cinco meses, ao lado do marido, Paulo Xavier.

Enquanto a fila do desembarque diminuía, a do embarque por, sua vez, só crescia. Cláudio de Souza Marques, publicitário, 57, aguardava pacientemente a hora de entrar no Preziosa para uma viagem pelas praias de São Paulo. O risco de contaminação no navio não era uma preocupação. “Todos fizemos testes na segunda, na quarta-feira e hoje, como exigiram, e vamos fazer mais um lá dentro, meu nariz não aguenta mais, mas é bom porque mostra que é seguro”, afirmou.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que das 28 pessoas que testaram positivo para covid-19 no navio MSC Preziosa, 26 são passageiros e dois são tripulantes. Uma investigação epidemiológica da agência com as secretarias municipal e estadual de Saúde do Rio identificou que todos estavam devidamente isolados, assintomáticos ou com sintomas leves. Foram coletadas amostras para sequenciamento genômico, método utilizado para identificar possível variante do vírus.

Segundo comunicado, os passageiros com casos positivos serão desembarcados por veículo seguro da empresa responsável pela embarcação e, se forem moradores do Rio e cidades próximas, poderão cumprir o isolamento em casa. Se forem de fora do Rio, serão isolados em hotéis específicos. Os residentes no Rio serão monitorados pela Prefeitura. Os demais passageiros estão sendo desembarcados e foram orientados a manter quarentena por 14 dias.

A empresa MSC, responsável pelo cruzeiro, divulgou comunicado na noite de ontem informando que isolou as pessoas e seus contatos próximos em uma seção dedicada e separada do navio, em cabines com varanda, seguindo as medidas previstas para este tipo de situação.

A investigação da Anvisa com órgãos locais realizada neste domingo determinou nível 3 de cenário epidemiológico na embarcação, seguindo portaria do Ministério da Saúde. Desta forma, novos embarques foram autorizados no navio no cais do Porto do Rio. No entanto, “não há garantia futura de novos embarques, que dependem de novas investigações”, informou a agência em comunicado.

MSC Splendida e Costa Diadema

Após os surtos registrados nos cruzeiros MSC Splendida e Costa Diadema, a Anvisa recomendou ao Ministério da Saúde a suspensão provisória da temporada de navios de cruzeiro. A recomendação foi feita nesta sexta-feira, 31, até que haja mais dados disponíveis para avaliação do cenário epidemiológico. O ministério informou neste sábado, 1º, que avaliaria as 'medidas cabíveis'.

Na última quinta-feira, 30, a Anvisa apontou que estava monitorando surtos de covid-19 em dois navios cruzeiros. Foram confirmados 146 casos da doença, entre tripulantes e passageiros do MSC Splendida e do Costa Diadema. Desde então, as embarcações passaram a ficar sob supervisão sanitária da agência. O navio MSC Splendida atracou em Santos, enquanto o Costa Diadema ficou em Salvador.

A MSC Cruzeiros, empresa responsável pelo cruzeiro MSC Preziosa,  afirmou em nota que os casos identificados demonstram a "eficiência do nosso protocolo". "É provável que muitos desses casos não tivessem sido identificados sem monitoramento adequado como o realizado", afirmou a empresa, acrescentando que realizou testagens diárias de 10% de todos os hóspedes e tripulantes durante o percurso do navio.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.