FERNANDA LUZ/ESTADAO
FERNANDA LUZ/ESTADAO

Surto de covid-19 em dois cruzeiros na costa brasileira soma 146 casos; Anvisa investiga

Casos da doença foram confirmados em passageiros e tripulantes do MSC Splendida e do Costa Diadema. Agência realiza supervisão sanitária e avalia adoção de medidas

Cristiane Barbieri e Julia Affonso, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2021 | 11h21
Atualizado 30 de dezembro de 2021 | 20h55

BRASÍLIA E SÃO PAULO - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta quinta-feira, 30, que está monitorando surtos de covid-19 em dois navios cruzeiros. Até as 13h, havia 146 casos confirmados da doença, entre tripulantes e passageiros do MSC Splendida e do Costa Diadema, que estão sob supervisão sanitária da agência. 

"Diante do aumento dos números de casos de covid-19 a bordo e a partir da categorização dos navios quanto ao risco sanitário, a Anvisa adotará as medidas previstas nos normativos vigentes, que podem incluir a necessidade de quarentena ou mesmo de suspensão das atividades", informou a agência, em nota.

O navio Costa Diadema, da Costa Cruzeiros, está atracado em Salvador com 68 casos confirmados de covid em 24 horas - 56 tripulantes e 12 passageiros. Segundo informações de passageiros, eles estão sendo impedidos de descer do cruzeiro, que faria o percurso Santos-Salvador-Ilhéus-Santos. A secretaria municipal de Saúde confirmou a informação.

Na nota, a Anvisa informou que "não autorizou a operação da embarcação em Salvador, estando proibido o embarque e desembarque de viajantes até que seja finalizada a investigação em andamento". De acordo com a agência, 3.836 pessoas estão embarcadas - 1.320 tripulantes e 2.516 passageiros. O próximo destino seria o porto de Ilhéus, no sul da Bahia.

Estevão Seccatto, professor da FIA e colunista do Broadcast, está no navio e foi testado para covid. O resultado deu negativo, mas levou sete horas para ser entregue. "Se eu estivesse contaminado, poderia ter transmitido a doença muita gente nesse período."

Todos os dias, 10% dos passageiros são testados para a doença. Os contaminados são isolados em cabines separadas, nos andares inferiores do navio.

De acordo com Seccatto, mesmo com a confirmação de contaminação, os protocolos de segurança não vêm sendo seguidos. Há fotos e vídeos de passageiros sem máscaras servindo-se no bufê, em festas e na piscina. Também há funcionários fazendo uso inadequado da proteção, com o nariz totalmente de fora. 

A academia e o spa foram fechados. Como resultado, a piscina e outros espaços ficaram totalmente lotados, diz Seccatto. "Estamos totalmente sem informação e sem saber para onde irá o navio", afirma. "Esperamos para ver como a Costa tratará os passageiros."

Procurada, a Costa Cruzeiro não respondeu até a publicação desta nota.

O navio MSC Splendida, segundo a Anvisa, atracou no Porto de Santos (SP), na quarta-feira, 29, após relatar novos casos de covid a bordo. Foram identificados, até o momento, 51 tripulantes e 27 passageiros com teste positivo para a doença e ainda 54 contactantes, ou seja, pessoas que tiveram contato com os casos.

"Todas as 132 pessoas, casos positivos e contactantes, foram desembarcadas de acordo com as regras dispostas na Resolução RDC nº 574/2021 da Anvisa e com o plano de operacionalização elaborado pelo município de Santos e pelo Estado de São Paulo, que prevê o transporte dos viajantes em veículos específicos", informou a agência.

"Após o desembarque, o monitoramento de todos os viajantes deve ser realizado pelos Centros de Informações Estratégicas em Saúde (CIEVs) das localidades de destino."

De acordo com a Anvisa, novos desembarques ou embarques não estão autorizados e o navio deve permanecer atracado em Santos até o fim da análise dos dados epidemiológicos pelas autoridades de saúde. A embarcação leva cerca de 4 mil pessoas a bordo.

"Com o aumento do número de casos observado entre tripulantes, no dia 28 de novembro de 2021, foi realizada uma fiscalização da embarcação pela Anvisa e pela Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, por meio de sua unidade descentralizada de Vigilância Epidemiológica, componente da Rede CIEVS-SC e Vigilâncias Epidemiológica e Sanitária do município de Balneário Camboriú", relatou a agência. 

"Ainda no dia 28 de dezembro de 2021, a empresa foi notificada para que fosse realizada a testagem de 100% da tripulação."

Passageiros no Costa Diadema 

O empresário Edmilson Araújo e sua esposa Luana estão a bordo do navio cruzeiro Costa Diadema, que está atracado em Salvador. Ele afirma não ter sido informado da situação com os passageiros infectados com covid. Dentro da embarcação, há um clima de normalidade, segundo o passageiro. “Para a maioria das pessoas no cruzeiro, as coisas estão fluindo normalmente, justamente por causa da falta de informação pela tripulação.”

O casal embarcou em Santos no dia 27 de dezembro, com programação para passar o réveillon no navio. “Fomos surpreendidos pela situação. Havíamos programado hoje um passeio por Salvador, mas acabou frustrando os planos”, conta. O embarque e o desembarque estão proibidos. “Ninguém entra e ninguém sai.” Ele afirma que está ocorrendo a testagem de 10% dos passageiros, embora ainda não tenha sido testado.

Para Vander Moreira, que também está embarcado no mesmo navio, está havendo protocolo sanitário, mas com funcionamento normal das estruturas do navio. No entanto, a falta de informação tem prejudicado a viagem de férias. A virada de ano, que deveria ocorrer em Ilhéus, ainda é incerta, segundo ele. “Não temos nenhuma notícia se haverá ou não o réveillon. Na verdade, hoje, não informaram nada dentro do navio”, afirma. “Espero que tudo se resolva e que eu possa aproveitar mais as férias.”

CDC dos EUA faz alerta para que se evite viagens de cruzeiros

Nos Estados Unidos, as autoridades sanitárias monitoravam nesta quarta-feira, 29, 86 cruzeiros por contaminação por covid-19. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) do país emitiu um alerta nesta quinta-feira para que passageiros evitem viagens de cruzeiro, independentemente do status de vacinação. O nível de alerta foi elevado para 4, o mais alto. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.