Nayara perguntava pela amiga

Na noite de anteontem, quando foi levada ao Centro Hospital Municipal de Santo André, Nayara perguntava constantemente sobre a amiga. "Ela queria saber como a Eloá estava. Dissemos que estava sendo cuidada e era para ela se preocupar com a cirurgia", afirmou o neurocirurgião Gabriel Pastore. Quando acordou, na manhã de ontem, a garota perguntou novamente sobre Eloá. ''Dissemos somente que ela estava sendo cuidada'', disse o neurocirurgião, que operou a jovem na noite de anteontem. Ela se alimenta, segundo os médicos, via oral, com líquidos. Conforme a diretora do hospital, Rosa Maria de Aguiar, Nayara deve receber alta num período de sete a dez dias, "caso não apresente nenhum quadro infeccioso em 72 horas". Só após esse período ela deve ser ouvida pela polícia no inquérito do caso, mas com o acompanhamento do Conselho Tutelar de Santo André.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.