Neblina atrasa vôo de parlamentares que ouvirão Marcola

A falta de teto no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, vai atrasar em pelo menos duas horas o início do depoimento do líder do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marcos Camacho, o Marcola, aos integrantes da CPI do Tráfico de Armas. O avião que conduzirá os parlamentares não pôde decolar no horário previsto por causa da neblina. O depoimento marcado para as 10 horas não deve começar antes do meio-dia. Um forte esquema de segurança foi montado para dar proteção aos integrantes da CPI. O acesso à Penitenciária de segurança máxima de Presidente Bernardes, onde Marcola se encontra no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), está bloqueado por viaturas da Polícia Militar e todo o entorno está sob forte esquema de vigilância.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.