Neblina volta a encobrir SP

Pelo segundo dia consecutivo, uma forte nevoeiro voltou a encobrir a cidade de São Paulo nesta quinta-feira. O Aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade, está operando, mas, às 6 horas, no início das operações, a visibilidade era de apenas 800 metros, atrasando a abertura do aeroporto. O Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, abriu operando por instrumentos também por causa da neblina que imperava na região. Em consequência, um vôo doméstico teve que ser desviado para o Aeroporto de Viracopos, em Campinas. Os vôos internacionais puderam pousar normalmente. A neblina também prejudicou o tráfego em boa parte das estradas paulistas. Na Rodovia dos Bandeirantes, houve um engavetamento envolvendo seis veículos, no sentido interior-capital, no trecho entre Jundiaí e a capital paulista. Não houve feridos e a causa mais provável para o acidente foi a baixa visibilidade na área. Os motoristas que utilizam a estrada e se dirigem a São Paulo enfrentam 10 quilômetros de lentidão, mas por causa do excesso de veículos. Nas ruas e avenidas da capital, os motoristas foram obrigados a circular com os faróis acesos e reduziram a velocidade. O nevoeiro também atingiu a região do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, que está operando por instrumentos na manhã desta quinta-feira. Três aviões que haviam partido de São Paulo tiveram de pousar no Aeroporto Internacional Tom Jobim e alguns vôos decolaram com atraso porque o Aeroporto de Congonhas estava fechado. Conforme a torre de comando, a situação no Aeroporto Santos Dumont já está voltando ao normal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.