Negada liminar de reintegração de posse de prédio em SP

A juíza da 30ª Vara Cível, Mônica Lima Pereira, não concedeu a liminar de reintegração da posse requerida pelos herdeiros de Ignez Sabbagh, proprietários da maioria dos 99 apartamentos do Edifício Santa Inês, na rua Aurora, 579. O prédio foi invadido, na madrugada do dia 21, por pessoas ligadas ao movimento sem-teto da capital.A juíza observa, na decisão, que os referidos herdeiros não possuem a totalidade dos apartamentos invadidos. Assim, determinou que o pedido seja "emendado" para incluir entre os autores os "demais possuidores/proprietários", com "esclarecimentos precisos a respeito do exercício de posse". Os herdeiros informam que o processo de inventário já se arrasta há 10 anos. Acrescentam que os invasores possuem carros, celulares e muitos até casa própria. Já os ocupantes dizem que o prédio está desocupado desde 1992, "para atender a interesses especulativos". Afirmam que o edifício está ocupado por 500 famílias. O grupo inclui 56 idosos, 136 adolescentes e 196 crianças. Entre os adultos, 60% estão desempregados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.