Negado habeas corpus para Vilma Martins Costa

Com base em parecer emitido pelo Ministério Público Federal, o Superior Tribunal de Justiça negou o pedido de habeas corpus de Vilma Martins Costa, acusada de ter seqüestrado Pedro Rosalino Braule Pinto, o "Pedrinho", e Aparecida Fernanda Ribeiro da Silva, registrada por ela como Roberta Jamilly.Em outubro passado, o ministro Gilson Dipp, relator do processo, determinou o envio do caso para que o Ministério Público emitisse parecer sobre o pedido de habeas corpus. O MP afastou a alegação da defesa de que a denúncia seria inepta. Segundo o Ministério, há elementos suficientes que apontam Vilma Matins como autora dos crimes, o que viabiliza o seguimento da ação criminal.Com o pedido de habeas corpus negado, Vilma continua presa na Casa de Prisão Provisória, em Aparecida de Goiânia (GO).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.