Negociação evita paralisação da PM e dos bombeiros no Pará

Categoria aceitou as propostas de reajustes que variam de 18% a 26% aos salários dos militares

Priscila Trindade, do estadão.com.br,

20 Janeiro 2012 | 15h06

SÃO PAULO - Líderes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Pará chegaram a um acordo com o Governo do Estado na noite desta quinta-feira, 19, e interromperam a paralisação da categoria.

A reunião durou mais de 10 horas e contou também com a presença de representantes da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, e das associações dos militares do Pará. Durante a conversa, muitos agentes suspenderam as atividades.

A negociação aconteceu desde o fim da manhã de ontem no Centro Integrado de Governo (CIG), no centro da capital. A categoria aceitou as propostas de reajustes que variam de 18% a 26% aos salários dos policiais militares, a partir de fevereiro.

Também ficou definida a permanência da mesa de negociação com a categoria, para discutir outras reivindicações dos militares do Estado, como o prazo de implantação da jornada de trabalho para 40 horas semanais; o adicional de interiorização e o auxílio fardamento para cabos e soldados, além de mais 30% na gratificação por risco de vida.

De acordo com o aumento, o salário de um soldado passa de R$ 1.905,50 para R$ 2.253,20, e de cabo passa dos R$ 2.021,52 para R$ 2.434,61. Para a patente de subtenente, o salário deixa de ser R$ 2.726,82 para R$ 3.344,39.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.