Reprodução
Reprodução

'Nem' da Rocinha é preso no porta-malas de carro de diplomata do Congo

Chefe do tráfico da maior favela do Rio, Antonio Bonfim Lopes deixava o local quando a PM parou o veículo

Fábio Grellet, do Estado de S.Paulo, e Ricardo Valota, do estadão.com.br,

10 Novembro 2011 | 01h29

SÃO PAULO - O traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, o "Nem", de 35 anos, chefe do tráfico da Favela da Rocinha, foi preso, no início da madrugada desta quinta-feira, 10, pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar, deixando a favela, na saída próximo à PUC, na zona sul do Rio, e escondido no porta-malas de um Corolla preto, pertencente ao cônsul do Congo. Três homens estavam dentro do veículo. Um deles afirmou aos policiais ser o cônsul. O outro disse que era funcionário do consulado; já o terceiro, seria o advogado do traficante.

 

O suposto diplomata se recusou a sair do carro para ser revistado alegando imunidade. Os policias, que faziam uma blitz na região e já haviam parado vários carros, então disseram que iriam acompanhar o veículo até a sede da Superintendência da Polícia Federal (PF), que fica na Praça Mauá, na Zona Portuária, região central. No caminho, o motorista do Corolla parou o veículo junto à Lagoa Rodrigo de Freitas, próximo ao Clube Naval, onde o trio ofereceu cerca de R$ 30 mil aos PMs em troca da liberação de todos, mas o suborno ficou só na tentativa. O porta-malas do carro foi então aberto e o traficante encontrado.

 

O traficante e os demais três ocupantes do Corolla foram levados para a sede da PF.

Mais conteúdo sobre:
Tráfico, Rocinha, Nem,

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.