Nem prédio velho escapa de arrastão em São Paulo

Depois de criminosos invadirem quitinetes na Vila Buarque no fim da semana passada, agora foi a vez de um velho prédio de nove andares, sem porteiro, na Rua das Palmeiras, ser alvo de assaltantes aparentemente amadores na arte de roubar condomínios.O crime teve início à zero hora, quando um rapaz, morador do primeiro andar, foi rendido por três homens que estavam no hall. A polícia ainda não sabe como os criminosos conseguiram entrar no prédio. Segundo o soldado Renato de Oliveira, do 13 Batalhão, apenas um dos assaltantes estava armado, com uma pistola 380. "De acordo com os moradores, ele era o único também que não tinha um capuz cobrindo o rosto."Após levarem o rapaz para seu apartamento, os três pegaram um aparelhos de DVD, um PlayStation e um telefone sem fio. "Mas não se deram por satisfeitos", prossegue o soldado Oliveira, que conversou com os moradores depois do crime. "O bando voltou para o hall e esperou novos moradores chegarem." A esta altura, um dos assaltantes antes desarmados já estava com uma faca, roubada do 1º andar. "Os três conseguiram render os proprietários do 3º e do 7º andares, além de algumas vistas." No total, segundo a polícia, seis pessoas foram feitas reféns."Todos foram levados para o apartamento do 7º andar. Lá, os criminosos recolheram cerca de R$ 1 mil em dinheiro das vítimas", afirma o soldado. "Depois, todos foram trancados num quarto. Um dos ladrões ainda ordenou que os reféns esperassem meia hora para saírem de lá." Os moradores obedeceram e só avisaram a polícia por volta da 1 hora.O caso foi levado pelo soldado ao 77º Distrito Policial. As vítimas, porém, não foram até o distrito. Por causa da hora, preferiram registrar a ocorrência depois. Com isso, só durante o dia o caso começará a ser investigado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.