Nenê trouxe para o Sambódromo a Bienal e Ciccillo Matarazzo

O céu ficou mais azul para receber o desfile da escola da Vila Matilde. A Nenê levou a Bienal para o sambódromo com muitas cores sobre o azul oficial da agremiação. No abre-alas, o ator Edson Celulari saiu com o mesmo papel da minissérie Um Só Coração, o fundador da Bienal, Ciccillo Matarazzo. ?É uma dupla homenagem à cidade: desfilando pela primeira vez aqui e representando um personagem que tanto fez por São Paulo?, disse o ator. No último carro, uma réplica do Seu Nenê, fundador da escola, se despediu do público que, mesmo cansado, acompanhou partes do samba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.