Divulgação/Polícia Civil
Divulgação/Polícia Civil

Polícia prende neonazista e apura elo com facção que recruta jovens

Com o rapaz, de 26 anos, foram apreendidos material que faz apologia ao nazismo e munição; prisão aconteceu em Cruz Alta, região noroeste do Rio Grande do Sul

Luciano Nagel, Especial para o Estado

08 Dezembro 2016 | 12h43

PORTO ALEGRE - Um homem de 26 anos foi preso na manhã desta quinta-feira, 8, suspeito de integrar um grupo neonazista no Rio Grande do Sul. A polícia investiga se a organização está ligada a uma facção no Brasil que recruta jovens para lutar na guerra civil da Ucrânia, no leste europeu. Essas pessoas estariam supostamente vinculadas ao grupo paramilitar Misanthropic Division, oriundo da Ucrânia, pertencente ao batalhão de Azov.

Com o rapaz, policiais civis apreenderam munições e material que faz apologia ao nazismo. A prisão, em flagrante, aconteceu em Cruz Alta, na região noroeste do Estado. No total, foram cumpridos oito mandados nas cidades de Cruz Alta, Caxias do Sul, Passo Fundo, Erechim, São Nicolau, Viamão e Canoas, na região metropolitana da capital gaúcha. 

O objetivo da ação, segundo o titular da 1.ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, delegado Paulo César Jardim, foi desarticular um movimento armado que faz apologia ao nazismo no Sul. 

Durante o cumprimento das diligências, agentes da Polícia Civil apreenderam documentos, computadores e materiais que cunho nazista, como propagandas de um grupo intitulado White Power Sul Skin e o livro de Adolf Hittler, Mein Kampf (Minha Luta). "Este grupo possui os mesmos ideais de Hitler, tendo como alvo a eliminação de negros, judeus e homossexuais", afirmou o delegado Paulo César Jardim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.