Nevoeiro fecha Congonhas por 1h20 e vôos são transferidos

Os passageiros com chegadas e partidas programadas para o início da noite de ontem, no Aeroporto de Congonhas, enfrentaram transtornos por conta do nevoeiro que fechou as duas pistas das 19 horas às 20h20. Depois, o aeroporto passou a operar com a ajuda de instrumentos, o que provocou a transferência de quatro aterrissagens de vôos da TAM. Com a pista principal em reforma, as alternativas foram o Aeroporto de Viracopos, em Campinas (96 quilômetros de São Paulo) e o Aeroporto de Ribeirão Preto (330 km). Outros dois pousos foram transferidos para o Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio. A TAM também informou que dois vôos, com partidas de São José do Rio Preto (SP) e Florianópolis, retornaram aos aeroportos de origem.Os passageiros do vôo 1210, da Gol, com partida às 20h05 em Congonhas para Macapá, com escala em Brasília, foram transferidos de ônibus no início da noite para Cumbica. No balcão de informações, a companhia avisava que a aeronave desceu em Cumbica e que o vôo prosseguiria de lá. A Infraero registrou 7 atrasos (2,8%) e 41 (16,4%) cancelamentos, nos 250 vôos programados entre a zero hora e 21 horas de ontem, em Congonhas. Em Cumbica, 10 (5,2%) vôos atrasaram e 8 (4,2%) foram cancelados. As assessorias da Infraero, nos dois aeroportos, não tinham registros de vôos alternados de Congonhas para Cumbica.Uma pane mecânica em uma das turbinas do Boeing 737-700 fez sair fumaça da aeronave na primeira tentativa de decolagem e assustou os passageiros do vôo 1319 da Gol, que saiu de Ribeirão Preto rumo à capital, no começo da manhã de ontem. O avião chegou a Congonhas às 10h20. Em nota à imprensa, a Gol informou que houve ''''manutenção não-programada'''' e que ''''todos os passageiros desembarcaram, receberam assistência e foram reembarcados após a aeronave passar por manutenção''''.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.