Nevoeiro fecha Cumbica e metade dos vôos atrasa

O fechamento do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, por cinco horas, ontem, provocou atrasos em 77 dos 146 aviões que lá pousaram até as 19 horas - segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). O momento mais problemático foi às 14 horas, quando 57,1% dos vôos estavam atrasados por mais de 30 minutos. O aeroporto ficou fechado para pousos entre 3h33 e 8h11, quando a visibilidade esteve em níveis inferiores a 300 metros - segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), visibilidade inferior a 1 quilômetro caracteriza nevoeiro.Por causa das más condições, 31 vôos tiveram de ser desviados - 15 para o Galeão, no Rio, 13 para o Viracopos, em Campinas, 2 para Confins, em Minas, e 1 para o Aeroporto de Ribeirão Preto. Desses, 21 eram internacionais. Onze foram cancelados. A situação começou a se normalizar por volta das 16 horas, quando os vôos atrasados caíram para 10 e, depois, às 17 e 18 horas, para 8. Nenhuma decolagem foi prejudicada.Em Viracopos, 284 passageiros de um vôo da Iberia Linhas Aéreas, vindo de Madri, tiveram de ficar no avião por cinco horas, até serem liberados e levados de ônibus à capital. A empresa levou os passageiros até São Paulo, mas, para serem liberados, tiveram de passar pelo setor de imigração. A Infraero alega que a lentidão no atendimento ocorreu por haver número menor de funcionários durante a madrugada.Segundo o meteorologista Manoel Rangel, do Inmet, o nevoeiro resultou da chegada de uma camada de ar frio. "Esse tipo de nevoeiro é comum nesta época do ano e é causado pela diferença entre as temperaturas do solo e da camada de ar polar que está sobre a Região Sudeste." O fenômeno pode repetir-se hoje e amanhã, mas com menor intensidade. A partir de quinta, a probabilidade de que ocorram nevoeiros mais intensos é maior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.