Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

"No 30º dia é bota-fora", diz Alckmin sobre Beira-Mar

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), espera que o governo cumpra o prazo de 30 dias determinados para a permanência do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernadinho Beira-Mar, na prenitênciária de segurança máxima, em Presidente Bernardes. ?No 30.º dia é bota-fora. Mas para onde ele (Beira-Mar) vai é decisão do governo federal?, afirmou Alckmin.O governo paulista agiu com ?responsabilidade?, na avaliação de Alckmin, ao atender o pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. ?É um momento de dificuldade do Rio de Janeiro e nós temos condições de mantê-lo (Beira-Mar) em segurança máxima?, afirmou o governador que lembrou que a ?maioria? dos Estados busca em SãoPaulo o modelo de Centros de Detenção Provisória (CDPs) e projetos para segurnça pública.Alckmin lembrou que a solidariedade que o Estado teve agora com a governadora do Rio, Rosinha Matheus (PSB), já recebeu em outras ocasiões do Rio Grande do Sul, que abrigou presos integrantes do PCC e o próprio Rio. ?A gente pode precisar um dia e hoje podemos ajudar. É claro que é por tempo determinado porque o preso não é de São Paulo e não faz sentido ele cumprir pena aqui?, disse. A solicitação foi de 30 dias. Essa é a contribuição de São Paulo ao ajudar o Estado vizinho e o governo federal.?Beira-Mar está isolado 23 horas por dia em uma cela de 8 metros quadrados, com paredes de 15 centímetros de espessura e vidros blindados.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.