No aniversário do Rio, arcebispo lamenta a violência

O cardeal dom Eusébio Oscar Scheid, arcebispo do Rio, criticou hoje o secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, por causa da violência durante o carnaval. Durante a missa pelo aniversário de fundação da cidade, dom Eusébio chamou a atenção para o número alto de homicídios nos dias de folia."Fiquei tão triste quando li as notícias do carnaval. Quase cem pessoas foram mortas e o secretário diz que no ano passado foram mais. Isso é consolo?", perguntou dom Eusébio durante a celebração, na Igreja de São Francisco da Ordem dos Capuchinhos, com a presença de alunos de escolas públicas. O arcebispo afirmou que não pode julgar as autoridades, mas classificou como "um absurdo que se diga que 84 pessoas morreram, mas que no ano passado foi menos. Isso não é resposta". Garotinho não comentou as declarações.O arcebispo também criticou o prefeito Cesar Maia, que não compareceu e enviou o vice Marcos Valle. "O Rio tem de ser amado de Sepetiba à Urca, aos pés do Pão de Açúcar. Moro num dos bairros mais feios, a Glória, que já foi um dos mais bonitos. Mas não precisa melhorar não", ironizou Dom Eusébio. Após a missa, ao cumprimentar Valle, dom Eusébio transmitiu um recado ao prefeito: "Diga a ele que eu gostaria muito que ele estivesse presente. Ele precisa de muita oração".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.