No berço político do PT, Dilma não atingiu 50% dos votos

Petista teve 46% em São Bernardo do Campo, para 32% do tucano José Serra e 19% de Marina Silva (PV)

Elizabeth Lopes, O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2010 | 00h00

Apesar de terminar a corrida eleitoral deste domingo em primeiro lugar na cidade de São Bernardo do Campo - berço do PT e onde o presidente Luiz Inácio Lula da Silva começou a carreira política, como sindicalista -, a candidata petista, Dilma Rousseff, não alcançou 50% dos votos válidos. Na contagem geral dos votos em São Bernardo, a petista teve 46%, para 32% do tucano José Serra e 19% de Marina Silva (PV), coincidentemente, o mesmo porcentual de votos que os três presidenciáveis tiveram em todo o País.

"Mesmo na cidade do seu padrinho político e líder em popularidade, Dilma não ganharia no primeiro turno", afirma o especialista Sidney Kuntz, comparando a votação registrada em São Bernardo do Campo com o restante do País. Segundo ele, a votação da petista no reduto político de Lula, que ficou abaixo do esperado, acendeu a luz amarela entre os correligionários da legenda. Reuniões emergenciais já estão sendo organizadas para discutir as eventuais falhas ocorridas na reta final do primeiro turno e definir os rumos desta nova fase da campanha.

Ao falar do reduto político do presidente da República, Kuntz lembra que Frank Aguiar, vice-prefeito de Luiz Marinho (PT) em São Bernardo do Campo, não conseguiu se eleger deputado federal. Kuntz avalia que, apesar do empenho e popularidade de Lula, o PSDB tem muita força em todo o Estado de São Paulo, tanto que o candidato do PSDB ao governo paulista, Geraldo Alckmin, foi eleito no primeiro turno, apesar da margem apertada, e o tucano Aloysio Nunes Ferreira obteve uma das duas vagas ao Senado Federal, deixando de fora Netinho de Paula (PC do B), da coligação petista, que era apontado pelas pesquisas como um dos favoritos da corrida.

Na análise da apuração dos votos nas cidades do ABC paulista, Dilma só registrou mais de 50% em Diadema, município administrado pelo PT. Ali, teve 56% dos votos válidos, Serra, 23% e Marina, 19%. Em Mauá, também administrada pelo PT, Dilma também não chegou a 50% dos votos válidos, ficando com 47%, para 30% de Serra e 20% de Marina. Em Santo André, administrada pelo PTB, aliado dos tucanos, Dilma obteve 39%, Serra, 36% e Marina, 22%. Em São Caetano do Sul, administrada também pelo PTB, Serra liderou com 52%, seguido de Dilma, com 23%, e Marina, com 21%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.