REUTERS/Mike Blake
REUTERS/Mike Blake

No Brasil, McDonald’s é investigado por denúncias de assédio sexual

Ministério Público do Trabalho selecionou quatro casos “de trabalhadores e trabalhadoras” da rede de fast food para investigar acusações; nos EUA, empresa recebeu mais de 20 processos similares na última terça, 21

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2019 | 03h06

O Ministério Público do Trabalho (MPT) vai realizar no próximo 10 de junho, em Curitiba, uma audiência para determinar se dará continuidade a quatro denúncias de assédio sexual nos restaurantes da rede McDonald's, informou um promotor à AFP nesta terça-feira, 21.

"O Ministério Público do Trabalho (MPT) recebeu em 10 de maio denúncias da União Geral dos Trabalhadores (UGT) contra o McDonald's por assédio moral e assédio sexual e instaurou procedimento investigatório", informou o promotor Alberto Emiliano de Oliveira Neto, acrescentando que será realizada "uma audiência com a presença dos trabalhadores [denunciantes], dos sindicatos e do McDonald's em Curitiba".

A UGT, importante central sindical, apresentou um número não informado de denúncias, das quais foram selecionadas quatro, "de trabalhadores e trabalhadoras", para serem examinadas nesta audiência. "Só depois de ouvir (as partes), o MPT poderá decidir se prossegue ou não" com as denúncias, esclareceu o promotor. Neste caso, o expediente ficará a cargo de um tribunal do trabalho.

A McDonald's do Brasil, consultada através de sua operadora de marca Arcos Dorados, informou à AFP que "não tolera nenhuma forma de discriminação ou assédio de qualquer natureza" e "como sempre, está à disposição das autoridades para esclarecer suas práticas".

Nos Estados Unidos, a multinacional enfrenta desde 2016 várias acusações de assédio sexual. Na terça, 25 novas ações legais foram entregues a uma comissão especializada de direito trabalhista./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.