No Brasil, taxa de suicídios cresce 20%

O Mapa da Violência na América Latina traz um dado novo e surpreendente: apesar de ter uma das taxas de suicídio mais baixas do mundo, as vítimas na região, ao contrário do resto do mundo, são jovens entre 15 e 24 anos. Entre os países latino-americanos, o número de vítimas jovens chega a ultrapassar em 45% o número de suicidas não-jovens (com menos de 15 anos ou mais de 24 anos), um fenômeno que acontece apenas nessa região. Entre os 16 países analisados, o suicídio entre jovens subiu em 7 deles, incluindo o Brasil - que passou de uma taxa de 4 para cada 100 mil habitantes em 2000 para 4,7 em 2005, um aumento de cerca de 20%. Na Argentina, os casos de suicídio na população jovem aumentaram 110% entre 1994 e 2004, enquanto no restante da população a taxa subiu apenas 9,3%. Entre os dez países do mundo onde se suicidam mais jovens que pessoas de outras faixas etárias, sete são na América Latina. Na Nicarágua, o número de vítimas chega a ser três vezes maior que na população em geral. Os números são semelhantes no Paraguai, Guatemala e Colômbia. As taxas só se invertem no Uruguai, República Dominicana e Cuba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.