No início de campanha, Serra bate Dilma em número de propostas

Das 24 promessas feitas pelos três principais candidatos ao Planalto desde o início da campanha, José Serra foi responsável por 11 delas. São quatro a mais que sua adversária do PT, Dilma Rousseff ? que assumiu sete compromissos oficiais.

Cenário: Lucas de Abreu Maia, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2010 | 00h00

Existe uma explicação simples para o fato: no papel de oposição, Serra se vê obrigado a oferecer alternativas que sejam palpáveis ao eleitor. A petista, por sua vez, na posição confortável de candidata de um governo com quase 80% de aprovação, precisa apenas incorporar o discurso da continuidade.

O levantamento do Estado foi feito a partir de propostas feitas pelos candidatos desde o dia 6 deste mês ? quando a campanha começou oficialmente. Foram incluídos discursos, entrevistas, informações de seus sites oficiais e os programas protocolados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Foram ignoradas as metas pouco específicas.

O período analisado não garante que a estatística observada agora se manterá ao longo da campanha. Afinal, como os políticos afirmam exaustivamente, o processo eleitoral está apenas no início. É possível, porém, observar que, impedido pela popularidade do presidente Lula de assumir um discurso demasiadamente crítico, Serra precisa oferecer alternativas, metas e objetivos. Está nas promessas ? de preferência aquelas ligadas à Educação, Segurança e Saúde ? a melhor maneira de se comunicar com o eleitorado.

A maior parte dos compromissos assumidos pelo candidato foi postada em seu site recém-inaugurado. Diariamente, a página é atualizada com propostas do tucano, se assumir à Presidência. Em sua maioria, são extensões para o resto do Brasil de programas que desenvolveu no governo e na Prefeitura de São Paulo. É o caso, por exemplo, da promessa de criar o programa Mãe Brasileira ? uma expansão do Mãe Paulistana, projeto de auxílio a gestantes que desenvolveu quando prefeito.

Dilma, por sua vez, usa sua página na internet para divulgar, sobretudo, notícias favoráveis ao governo federal. Além, é claro, das inúmeras menções a Lula. São poucas as propostas concretas para um eventual governo.

Vista como candidata da causa ambiental, Marina Silva (PV) assumiu seis compromissos concretos. A verde afirma que quer fugir de "consensos ocos", e acaba evitando prometer o que acha que não poderá cumprir. O revés desta moeda, porém, é a dificuldade de encontrar um discurso objetivo, capaz de persuadir o eleitor de sua capacidade para governar o País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.