No Rio, acusado de matar vereador não é assessor do prefeito

Prefeitura de Mangaratiba-RJ esclarece que preso não trabalhava como chefe de gabinete

estadao.com.br,

14 Janeiro 2010 | 17h07

A Superintendência de Comunicação da Prefeitura de Mangaratiba, no Rio, divulgou na tarde desta quinta-feira, 14, uma nota esclarecendo que o funcionário Jorge Milton Gonçalves Duarte não exerce o cargo de chefe de gabinete do prefeito Aarão de Moura Brito Neto, conforme publicado em vários veículos de comunicação.

 

De acordo com a nota, Jorge Milton Duarte prestava assessoria na recepção do gabinete. Ele é funcionário concursado, efetivo da Guarda Municipal, desde março do ano de 2004, ano em que Aarão não era prefeito de Mangaratiba e tampouco exercia algum cargo na prefeitura.

 

O chefe de gabinete do prefeito é Luiz Carlos dos Santos Pacheco, que exerce esta função desde janeiro de 2009.

 

O caso

 

Jorge Milton Gonçalves Duarte e André Rodrigues, ambos da guarda municipal de Mangaratiba, foram presos nesta quinta-feira, 14, acusados como responsáveis pela morte do vereador Célio Lopes, o Célio Dentista, no dia 2 de junho do ano passado, em frente à Câmara Municipal.

 

Informações da Central de Notícias.

Mais conteúdo sobre:
Mangaritba Célio Lopes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.