No Rio, movimento no aeroporto internacional volta ao normal

Após cinco dias de caos, a situação de vôos no aeroporto internacional Antônio Carlos Jobim começou a voltar ao normal. Dos 24 vôos listados no painel da Infraero, apenas dois estavam atrasados - um para Porto Alegre (RS) e outro com destino a Belém, ambos da TAM, no final da manhã desta segunda-feira. Entretanto, reflexos da tumultuada rotina dos dias anteriores ainda eram visíveis: em torno de 200 malas extraviadas ainda estavam empilhadas no setor de desembarque, para serem resgatadas.A volta à normalidade foi uma grata surpresa para Paula Decat, 30 anos, que embarcava para Belo Horizonte em um vôo da TAM. Dona de uma escola em Niterói, ela viajava com sete crianças: seus dois filhos, Davi, de quatro anos, e Jonas, de um; e cinco sobrinhos, Letícia, de um ano; Gabriela e Bernardo, de quatro; Bruna, oito anos, e Matheus de dez."A princípio, ficamos com medo de acontecer alguma coisa", disse Paula, explicando que acompanhou a crise aérea pelas notícias da imprensa. "Mas tudo deu certo, nós estamos embarcando tranqüilamente, sem atrasos.Muitos passageiros que conseguiram embarcar estão agora enfrentando outro problema: a perda de bagagem. O funcionário público Felipe José de Carvalho Corrêa, de 31 anos, conseguiu achar duas malas no saguão do aeroporto, entre as quatro extraviadas da bagagem de sua família. "É o meu segundo dia aqui. Ontem eu achei duas, agora consegui achar as que restavam", afirmou, explicando que chegou ao Rio de Janeiro, de Brasília, no dia 23 de dezembro, com sua família. Embarcando pela TAM, Corrêa foi deslocado para dois vôos diferentes até chegar a seu destino. "A bagagem foi parar no aeroporto de Confins, em Minas", afirmou, enquanto se deslocava com suas malas pelas duas centenas que ainda restavam no saguão. Muitas portavam ainda etiquetas de conexão, de vôos nacionais e internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.