Tasso Marcelo/Estadão
Tasso Marcelo/Estadão

No Rio, ônibus cai de viaduto, mata 7 e deixa 9 feridos

Veículo desgovernado despencou sobre pista da Avenida Brasil; polícia apura se houve briga entre motorista e passageiro

Liana Leite e Fábio Grellet , O Estado de S.Paulo

02 Abril 2013 | 21h35

RIO - Sete pessoas morreram e nove ficaram feridas na queda de um ônibus do Viaduto Brigadeiro Trompowski sobre a Avenida Brasil, no sentido centro, nas imediações da Ilha do Governador, zona norte do Rio. O acidente aconteceu por volta das 16h30 de ontem e, até as 20 horas, pelo menos dois homens estavam internados em estado grave.

O ônibus da Viação Paranapuan percorria a Linha 328, do bairro do Bananal até o Castelo, no centro. Desgovernado, o coletivo arrancou parte da grade de proteção do viaduto e caiu com as rodas para cima, sem atingir outros veículos nem pessoas.

Os bombeiros disseram acreditar que havia 16 pessoas no ônibus. Os feridos, entre eles uma menina de 7 anos, foram levados aos Hospitais Federal de Bonsucesso, Municipais Souza Aguiar e Miguel Couto e Estaduais Getúlio Vargas e Adão Pereira Nunes.

O motivo do acidente ainda será apurado, mas o delegado José Pedro da Silva, da 21.ª Delegacia de Polícia (Bonsucesso), que investiga o caso, afirmou seguir duas linhas de investigação.

Uma das hipóteses é a de que um passageiro tenha discutido com o motorista e puxado seu braço, o que desgovernou o veículo. A outra hipótese é que o ônibus tenha se desgovernado após bater em um caminhão. Passageiros que escaparam ilesos contaram que um usuário da linha reclamou da velocidade exagerada. O condutor teria dito que quem estivesse descontente deveria comprar um carro.

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, o ônibus estava autorizado a circular. A vistoria mais recente ocorreu em 3 de julho do ano passado.

Susto. O motorista desempregado Fernando Almeida de Azevedo caminhava pela Avenida Brasil rumo à casa da filha quando viu o acidente, a poucos metros. "Temi que houvesse algum parente meu entre as vítimas e fui ajudar. Consegui tirar três ou quatro pessoas, que não estavam presas nas ferragens."

A Avenida Brasil, uma das principais vias de acesso ao Rio, ficou totalmente interditada por cerca de 20 minutos. Depois permaneceu fechada no sentido centro por 2 horas. O congestionamento chegou a 9 km. Oitenta bombeiros trabalharam no resgate às vítimas. A operação contou também com três helicópteros, do Corpo de Bombeiros e das Polícias Civil e Militar.

Mais conteúdo sobre:
Rioacidenteônibus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.