No Rio, sequestrador morre após ser baleado na Tijuca

Mulher foi libertada sem ferimentos após ser mantida refém dentro de uma farmácia na zona norte

Fabiana Marchezi, Central de Notícias,

25 de setembro de 2009 | 12h53

Sequência mostra a refém ameaçada e o sequestrador baleado no Rio. Foto: Cláudio César/Agência O Dia

 

O sequestrador que manteve uma mulher refém em uma farmácia na Tijuca morreu após ser baleado na cabeça. O sequestrador entrou na farmácia com uma granada e manteve a mulher do dono da loja, Ana Cristina Garrido, de 48 anos, refém por cerca de 40 minutos.

 

A farmácia fica na Rua Pereira Nunes, esquina com a Rua dos Artistas, na Tijuca, zona norte do Rio. O sequestrador entrou na farmácia por volta das 10 horas para realizar um assalto. Com a chegada dos PMs, ele passou a ameaçar a vítima com a granada.

 

Dono da farmácia consola a mulher após ela ser libertada pelo sequestrador. Foto: Fábio Motta/AE

 

O sequestrador foi baleado e encaminhado ao pronto-socorro do Andaraí, onde chegou morto. A refém foi libertada ilesa.

Tudo o que sabemos sobre:
RiosequestroTijuca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.