No RS, no Rio e em Fortaleza, parentes velam mais 7 mortos

No Rio Grande do Sul, no Rio e em Fortaleza, mais sete vítimas do acidente da TAM foram veladas ontem. Em Porto Alegre, o corpo do piloto Marcos Stepansky, de 30 anos, foi enterrado à tarde no Cemitério Jardim da Paz. A cerimônia foi restrita a amigos e familiares. Stepansky voou na condição de piloto "não-operante". Como não fez check-in, não estava nas listas iniciais de vítimas. A comissária Mara Aline da Silva, de 30 anos, funcionária da TAM, também foi enterrada no Cemitério Jardim da Paz. O administrador Richard de Sales Canfield, de 30 anos, foi cremado no Crematório Metropolitano São José, em Porto Alegre. Em Camaquã, o menino Renan Klug Ribeiro, de 13 anos, foi enterrado no Cemitério Bom Jesus. Em Cachoeirinha, a pensionista Adelaide de Moura, de 73 anos, foi enterrada no Cemitério Arraial da Colina. Em Niterói (RJ), cerca de 100 pessoas estiveram no enterro da advogada Mariana Suzuki Sell, de 30 anos, no Cemitério Parque da Colina. O pai de Mariana, o médico Luiz Carlos Sell, anunciou no velório que pretende se unir a outros familiares para cobrar transparência na apuração do acidente e providências do governo para o caos aéreo. Em Fortaleza, 100 pessoas foram ao enterro do administrador Fábio Costa Balssels, de 32 anos, no Cemitério Parque da Paz. A família não quis falar sobre a tragédia.

O Estadao de S.Paulo

07 Julho 2025 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.