No Senado, PT barra mudança no rito das MPs

Sintonizado com o Palácio do Planalto, o PT impediu ontem, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a aprovação da proposta de emenda constitucional (PEC) de autoria do senador Aécio Neves (PSDB-MG) que modifica o rito de votação das medidas provisórias (MPs).

Rosa Costa, O Estado de S.Paulo

04 Agosto 2011 | 00h00

Hoje, o Senado praticamente não discute as medidas de iniciativa da presidente Dilma Rousseff. Todo o tempo de tramitação é consumido na Câmara. Nos últimos meses, restou aos senadores a função de apenas "carimbar" as MPs, recebidas nos últimos dias de validade.

Para Aécio Neves, a bancada do PT mostrou que está "confortável com a situação de hoje, em que o Senado age como um poder subalterno que aceita todas as subordinações do Poder Executivo e que abdica de sua prerrogativa fundamental de discutir as matérias".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.