No teatro de rua, ex-parlapatão retoma origem

Um dos fundadores dos Parlapatões, o ator Alexandre Roit se desligou do grupo no início de 2002. "Nossas ambições estavam divergindo demais e as relações pessoais começaram a se desgastar", conta. De lá para cá, atuou em diversas montagens de outras companhias e voltou às origens: o teatro de rua. Com seu espetáculo Pelada na Rua tem excursionado por todo o Brasil - "porque nem só do eixo Rio-São Paulo vive o homem", alardeia - e por outros países latino-americanos, como México, Colômbia, Argentina e Venezuela. "É esse teatro que fazíamos no início dos anos 90", diz. "Quando saí, os Parlapatões estavam ganhando um formalismo e perdendo a espontaneidade." Do núcleo original, outros dois atores não integram mais a trupe: Jairo Mattos - que, além de teatro, dedica-se a telenovelas - e Artur Leopoldo e Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.