Noite com dez mortos e dois feridos na Grande SP

Em apenas cinco horas, dez pessoas morreram e duas ficaram feridas na capital e na Grande São Paulo. Todos os crimes, segundo a polícia, foram com o uso de armas de fogo e nenhum dos autores foi detido até o momento.O investigador Patrick Nunes, de 32 anos, que trabalhava no 1.º Distrito Policia, da Sé (Centro), foi morto, com um tiro na nuca, por volta das 18h30 deste domingo, na Rua Charles Alcan, na altura do n.º 30, no Jardim Taboão, na zona sul da capital, em frente à casa de uma amiga, identificada como Flávia Miranda. Em seu Palio vermelho, o policial, assim que sua colega saiu do carro, foi abordado por dois desconhecidos que ocupavam um Tempra.Os bandidos disseram à vítima, sem saber que Nunes era um policial, que queriam o carro e objetos pessoas de valor, como celular e relógio. Ao mesmo tempo em que gritou paraFlávia, ordenando que ela corresse, o investigador atracou-se com um dos bandidos e foi atingido por um tiro na nuca. Nada foilevado do policial, que morreu a caminho do Pronto-Socorro Central de Taboão da Serra. Os criminosos conseguiram fugir e o caso foi registrado no 89.º Distrito Policial, do Portal do Morumbi.Três baleados em bar. Dois morremTrês pessoas foram baleadas, por volta das 20h30, em um bar da Rua Ayrto Senna, no Jardim Alzira Franco, em Santo André (Grande SP). O dono do bar, Bibiano Antonio de Souza, e um de seus clientes, Vágner da Cunha, morreram no local. Outro cliente, identificado como Nelson Orlando Cardoso, foi levado para o Pronto-Socorro Central da cidade, onde segue internado sob o efeito de sedativos.Segundo a polícia, os tiros foram efetuados por um homem mulato gordo e um moreno magro que, antes de atirar, haviam pedido uma cerveja e um refrigerante. A dupla foi até o banheiro e, na volta, sacou as armas baleou somente os homens, poupando mulheres e uma criança que estavam no estabelecimento comercial. O crime, supostamentre de acerto de contas, foi registrado no 2.º Distrito Policial de Santo André.Foram registrados também um duplo homicídio no Jardim Herculano, duas execuções no Capão Redondo, outro crime de morte próximo à uma favela na região do aeroporto, um homicídio e um tentativa no bairro de Vila Joaniza, e também em Vila Sônia, região do Morumbi, todos estes bairros localizados na zona sul da capital. Em uma favela próximo à avenida Hermano Marchetti, na região da Lapa, zona Oeste da capital, outra pessoa foi assassinada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.