Noite mais fria do ano com oito mortes na Grande SP

Os termômetros marcavam 8º C às 3h30 desta madrugada na região do Morumbi, na zona sul da capital paulista. A menor temperatura registrada neste ano foi na madrugada do último dia 17, quando a temperatura caiu aos 9,5ºC. Apesar do frio, os crimes de morte não cessaram nesta noite de quarta-feira. Em um intervalo de apenas 5 horas, das 19h30 de ontem à 0h30 de hoje, pelo menos oito pessoas foram assassinadas na Grande São Paulo segundo a Polícia Civil.O estudante Sandro Santos Silva, de 19 anos, foi morto, com tiros no peito, cabeça e tórax, a menos de 20 metros de sua casa, na Rua Berthelot, nº 10, no Capão Redondo, zona sul da capital, por volta das 22h de ontem. Policiais militares ainda encaminharam o jovem ao Pronto-Socorro do Campo Limpo, mas Sandro não resistiu aos ferimentos. O caso, para o qual não houve testemunhas, foi registrado no 47º Distrito Policial.Por volta das 21h30, o ex-presidiário Pedro Paulo de Oliveira Santos, de 40 anos, que tinha duas passagens pela polícia por homicídio, foi vítima do mesmo crime, na Rua dos Abiquaras, no Jardim Guaicuri, na divisa entre a capital paulista e Diadema. Com tiros em várias partes do corpo, Pedro ainda foi levado para o Pronto-Socorro Central de Diadema, onde já chegou morto. O caso foi registrado no 98º Distrito Policial, do Jardim Miriam; a polícia acredita em acerto de contas.Quando passavam pela esquina entre as ruas Juaçaba e Jucaral, na Cohab II, em Itaquera, zona leste da capital, por volta da 0h30 desta quinta-feira, os menores Wellington Martins da Silva e Michel Augusto Mascarenhas de Almeida, ambos de 17 anos, foram abordados por dois homens que ocupavam uma Brasília. A dupla, armada, mandou os dois jovens encostarem na parede. Ao perceber que seria executado, Wellington teve tempo de correr e conseguiu fugir, mas Michel não fez o mesmo e acabou sendo morto com um tiro na cabeça. A tia a e avó da vítima foram até o 103º Distrito Policial e disseram ao delegado que o garoto nunca revelou que vinha sendo ameaçado por alguém. A polícia não acredita que os atiradores tenham confundido a vítima com outra pessoa.Por volta das 22h30 de ontem, moradores de um conjunto residencial popular formado por prédios de três andares, na Rua Manaus, no Parque Cecap, em Guarulhos, na Grande São Paulo, escutaram muitos tiros e ligaram para o 190. Policiais militares foram até o endereço e encontraram já mortos Silvio César Ferreira Francisco e Marcelo Montenegro Franco, de 20 anos. Cápsulas de pistola calibre 7.65 e revólver calibre 45 foram encontradas próximo aos corpos das vítimas, das quais nada foi levado. O duplo homicídio foi registrado no 01º Distrito Policial de Guarulhos. Segundo a polícia, uma dos assassinados era ex-presidiário; o outro, cunhado de um policial militar.Um pouco antes das 20h, no bairro vizinho ao que mora, no Jardim São Carlos, região de Vila Joaniza, zona sul da capital, o jovem Thiago Silva Pereira, de 20 anos, foi executado com dois tiros de espingarda calibre 12 no rosto. O crime ocorreu na Rua Pedro Gonçalves Meira, a altura do nº 711. Investigadores do 80º Distrito Policial, onde o caso foi registrado, ainda não têm suspeita sobre o motivo do crime. O DHPP ficará a partir de agora no comando das investigações.Foram registrados homicídios também em Santo André, na Grande São Paulo, e no bairro de Parada de Taipas, na região noroeste da capital paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.