Nordeste, Minas e Amazonas garantem vantagem da petista

Nesses locais, Dilma teve pelo menos 2 votos para cada voto de Serra, que[br]venceu por margens mais apertadas em seus redutos

José Roberto de Toledo, Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

01 Novembro 2010 | 00h00

              

 

 

 

 

 

O mapa abaixo mostra as vitórias de Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) em cada município brasileiro, representados na proporção do peso de seu eleitorado. Cidades com mais eleitores aparecem maiores. Tons mais escuros indicam vitória por mais de 65% dos votos válidos.

Há uma equivalência das áreas vermelha e azul. Isso significa que, considerados os pesos dos colégios eleitorais, houve um equilíbrio entre os locais onde Dilma e Serra venceram. Então por que a petista ganhou com 12 milhões de votos de diferença?

Principalmente por causa da intensidade de sua vitória no Nordeste, representada pela ampla área pintada de vermelho escuro no mapa. Ou seja, nessa região, no norte de Minas Gerais e no Amazonas, Dilma teve pelo menos 2 votos para cada voto do tucano.

Serra, por sua vez, venceu por margens bem mais apertadas nos seus redutos. Isso fica evidenciado pela grande área azul clara do mapa, em comparação à relativamente pequena área azul escura. Essas se limitam a pequenas áreas do interior de São Paulo e do Paraná, principalmente.

Em outras palavras, Serra não conseguiu compensar no Sul e em São Paulo a vantagem que Dilma abriu no Nordeste, em Minas e no Rio de Janeiro.

Dos 10 principais colégios eleitorais municipais, Dilma venceu em 7. A maior diferença, em números absolutos, foi no Rio de Janeiro: 700 mil votos a mais do que Serra. O tucano abriu sua maior margem em São Paulo: 465 mil votos. Proporcionalmente, a maior vantagem da petista entre esses grandes municípios foi em Manaus (500 mil votos, ou 79% dos votos válidos). Para o tucano, foi em Curitiba (270 mil votos, ou 64% dos válidos).

Dilma venceu ainda em Brasília, Salvador, Fortaleza e Recife. E Serra, em Porto Alegre.

O mapa distorcido evidencia que a vitória de Dilma no Nordeste não foi total. Serra ganhou em capitais como Maceió (AL) e Natal (RN), além de em cidades importantes, como Campina Grande (PB) e Vitória da Conquista (BA). /J.R.T e D.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.