Norma passa mal ao ir depor na CPI da Pirataria

A auditora fiscal aposentada, Norma Regina Cunha, ex-mulher do juiz federal João Carlos Rocha Mattos, chegou por volta das 14h na CPI da Pirataria da Câmara, onde vai depor sobre o envolvimento de magistrados com a venda de sentenças favoráveis a contrabandistas. Norma chegou acompanhada de quatro policiais federais fortemente armados e foi para o serviço médico da Câmara, alegando que estava passando mal.Uma liminar da ministra Elen Greice, do Supremo Tribunal Federal, impediu que a audiência fosse gravada ou filmada pela imprensa. Para o presidente da CPI, Antonio Medeiros, a medida é uma censura à liberdade de imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.