Norte-americano acusado de pedofilia nos EUA é preso no Rio

Estrangeiro mora no Brasil há 7 anos e foi preso no Leblon, bairro nobre da capital fluminense, em visita aos pais

Marcelo Auler e Solange Spigliatti, O Estado de S.Pau e estadao.com.br

17 de novembro de 2008 | 17h44

Um cidadão norte-americano foi preso no final da manhã desta segunda-feira, 17, quando caminhava pela Avenida Ataulfo de Paiva, no Leblon, no Rio. Segundo o Ministério Público do Estado (MPE), Enneth Andrew Craig, de 40 anos, há sete residindo no Brasil, desde que fugiu dos Estados Unidos, é acusado de pedofilia. Em seu país, já foi condenado e responde a diversos processos por crimes de abuso sexual contra menores.   Veja também: Lei avança no combate à pedofilia, dizem especialistas Congresso aprova aumento de pena para os crimes de pedofilia Como denunciar a pedofilia e proteger seus filhos na web   A prisão ocorreu numa ação conjunta da 25ª Promotoria Criminal, voltada para o combate aos crimes contra crianças e adolescentes, com a Polícia Federal e a Interpol. Craig cumpriu pena nos Estados Unidos depois de ser preso em um apartamento de motel, na cidade de Deerfield Beach, Flórida, com dois menores do sexo masculino, que mantinham relações sexuais entre si e com ele. O americano filmava as relações, segundo informaram os policiais federais.   Em 1999, já em liberdade condicional, fugiu para o Brasil com a ajuda da americana Eva Corn, que bancou a viagem e o mantinha em hotéis de luxo. Após a morte de Eva, Craig passou a sobreviver dando aulas de inglês e fixou residência na Rua Lauro Muler, em Botafogo, na zona sul, há cerca de seis anos. Apesar de seu nome estar na lista dos 25 mais procurados pela Justiça americana, a polícia do Rio não tinha informações sobre a sua presença no Brasil. Segundo a promotora Ana Lúcia Melo, foi a embaixada americana que alertou as autoridades brasileiras.   Para conseguir prendê-lo, policiais seguiram seus pais, que vieram ao Brasil vê-lo. Nesta manhã, Craig foi preso ao visitá-los. Sua prisão estava respaldada em mandado expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), atendendo a um pedido de extradição pedido pelo governo americano. Com mandado expedido pela 29ª Vara Criminal Estadual, policiais federais realizaram busca no apartamento dele em Botafogo, onde apreenderam um computador e diversos CDs com fotos.   As autoridades brasileiras ainda não sabe da existência de vítimas do americano no Brasil . Craig foi para o Presídio Ari Franco, no bairro de Água Santa, zona norte do Rio, onde aguardará o julgamento pelo STF do processo de extradição para os Estados Unidos.   Atualizado às 21h05 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.