''Nós somos guerreiros e acostumados a desafios''

Uma vez estabelecido que as eleições presidenciais irão para o segundo turno, a candidata do PT, Dilma Rousseff, fez um aceno para quem pode ser o fiel da balança no dia 31 de outubro: a candidata do PV, Marina Silva.

Lu Aiko Otta,

04 Outubro 2010 | 03h27

Rouca, com aparência cansada, a petista fez um pronunciamento pouco antes das 23h, no qual agradeceu os mais de 46 milhões de votos recebidos e cumprimentou os concorrentes. Ao citar nominalmente Marina Silva, ela acrescentou: "Cumprimento ela (sic) pelo desempenho que ela teve nessas eleições." Dilma procurou animar a militância. "Nós somos bastante guerreiros. Nós somos acostumados a desafios e somos de chegada. Tradicionalmente, a gente tem desempenhado bem no segundo turno."

A candidata agradeceu aos militantes dos partidos da base aliada e afirmou que a campanha foi um "momento especial" em sua vida. "Para mim, foi muito importante ter participado e ter conseguido chegar até aqui."

Em busca do maior raio de alianças partidárias possível, ela cumprimentou os senadores e deputados eleitos "da base e da oposição". Ressaltou o fato de a eleição haver ocorrido na mais absoluta normalidade. "Somos uma das maiores democracias do mundo e temos demonstrado enorme capacidade de conviver com o contraditório", disse.

Em sua avaliação, as instituições brasileiras são estáveis e permitem uma convivência harmônica, "mesmo que baseada na divergência". Destacou como "importantíssimo" o papel da imprensa, num gesto de distensão após os ataques desferidos nas últimas semanas pelo presidente Lula. A candidata disse que estava fazendo o pronunciamento também em consideração aos jornalistas que a acompanharam durante todo o dia.

As poucas declarações foram dadas no Hotel Golden Tulip, a poucos metros do Palácio da Alvorada, onde ela estivera boa parte da noite reunida com o presidente Lula, a cúpula do governo e o comando da campanha.

Acompanhada pelo candidato a vice, Michel Temer (PMDB), o presidente do PT, José Eduardo Dutra, um dos principais coordenadores da campanha, Antonio Palocci e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a candidata disse que enfrentará o segundo turno com muita energia. "É uma oportunidade para detalhar mais minhas propostas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.