Nota diz que há brasileira no seqüestro de Olivetto

Uma nota oficial da Secretaria de Segurança Pública, distribuída nesta segunda-feira à tarde no final da entrevista coletiva para apresentação dos seqüestradores do publicitárioWashington Olivetto, contradiz informações que as autoridades policiais haviam fornecido minutos antes. "A polícia acredita que sete integrantes do grupoestejam foragidos. Entre eles, já estão identificados uma mulher brasileira e um estrangeiro", afirma a nota.Minutos antes, o diretor do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), Godofredo Bittencourt Filho, e o delegado Wagner Giudice, da DelegaciaAnti-Seqüestro (Deas), acabavam de afirmar que "não havia nenhuma informação" sobre a participação de brasileiros no seqüestro.Confrontado com a contradição, na porta da delegacia, no final da entrevista, Giudice acabou confirmando a existência de uma brasileira no grupo. Fontes da polícia afirmamque trata-se da mulher que ajudava a montar guarda no cativeiro onde Olivetto foi encontrado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.