Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Notícias do dia: Bolsonaro x Doria, cloroquina contra coronavírus e estudo sobre quarentena

Avanço da doença no mundo, prejuízo a empresas e desemprego, proposta de cortar salário de servidores, Espanha com mais mortes que a China e a contaminação do príncipe Charles também foram assuntos nesta quarta-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2020 | 20h00

O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus ultrapassou a marca de 400 mil no mundo. No Brasil, já são 2.433 casos confirmados e 57 mortes. Apesar disso, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta mudou o discurso e passou a seguir a mesma linha do presidente Jair Bolsonaro, criticando à adoção de quarentena para conter a doença. A posição do presidente motivou um bate-boca com o governador de São Paulo João Doria e gerou críticas de governadores.

Leia também sobre a produção de remédio da malária para uso em pacientes com coronavírus, o prejuízo a empresas e o desemprego causado pela doença, a proposta de cortar salário de servidores, a pesquisa sobre eficácia da quarentena, o avanço da covid-19 na Espanha e a contaminação do príncipe Charles.    

Veja abaixo a lista das principais notícias do 'Estadão' nesta quarta-feira, 25 de março de 2020:

1. Brasil tem 57 mortes por coronavírus e 2,4 mil casos diagnosticados da doença

Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira, 25,  que o País já tem 57 mortes causadas pelo novo coronavírus. De acordo com a pasta, são 2.433 casos confirmados da doença. Até ontem, a pasta contava 46 mortos pelo novo coronavírus e 2.201 casos confirmados, o que mostra um aumento de 24% de mortes e de 10% de casos oficiais de um dia para o outro. O Ministério também anunciou que as regiões Norte, Nordeste e Sul registraram os primeiros óbitos pela doença. 

2. Mandetta muda discurso e critica quarentena; Mourão defende isolamento

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, mudou de discurso e, alinhado com o presidente Jair Bolsonaro, criticou as decisões dos Estados do País quanto à adoção de quarentena para evitar a propagação do novo coronavírus. Na contramão de Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão disse que a posição do governo é 'isolamento e distanciamento entre pessoas'. 

3. Bolsonaro e Doria protagonizam bate-boca em reunião do presidente com governadores

Em uma reunião virtual entre os dois e os demais governadores da região Sudeste, o governador de São Paulo João Doria disse que o presidente deveria “dar exemplo ao País, e não dividir a nação em tempos de pandemia”. O presidente retrucou: “Se você não atrapalhar, o Brasil vai decolar e conseguir sair da crise. Saia do palanque”. 

Leia também: Governadores contrariam Bolsonaro e reiteram manutenção de isolamento

4. Governo manda produzir remédio da malária para paciente de coronavírus em estado grave

Uma medicação usada no combate à malária, a chamada cloroquina, vai ser produzida em larga escala e distribuída em hospitais de todo o País para ser testada em pacientes que estão em situação grave, contaminados pelo novo coronavírus. O Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira, 25, que serão liberadas 3,4 milhões de unidades do remédio até a próxima sexta-feira, 27, para envio a hospitais

5. Pandemia pode provocar prejuízo de R$ 320 bi a empresas e corte de 6,5 mi de empregos, aponta estudo

Os efeitos da pandemia do novo coronavírus e de restrições ao funcionamento de diversas atividades econômicas podem levar a um prejuízo de mais de R$ 320 bilhões à economia brasileira e fazer com que 6,5 milhões de trabalhadores percam seus empregos, de acordo com estudo encomendado pela Confederação Nacional de Serviços (CNS). 

Leia também: Governo libera aumento de benefício a informais de R$ 200 para R$ 300

6. Corte em salários de servidores públicos bancaria renda mínima para 55 milhões, diz estudo

redução de 30% no salário de servidores federais, estaduais e municipais seria suficiente para bancar um programa de renda mínima para 55 milhões de brasileiros. É o que conclui estudo do economista Matheus Garcia, associado do Movimento Livres, que tem entre os integrantes economistas de viés liberal como a ex-diretora do BNDES Elena Landau e o ex-presidente do Banco Central Pérsio Arida.

7. Número de casos de coronavírus reportados à OMS passa de 400 mil, e 2,2 mil mortes

O número de casos de covid-19 que foram reportados à Organização Mundial da Saúde (OMS) em todo o mundo chegou nesta quarta-feira, 25, a 413.467, e o de mortes, a 18.433 desde que a pandemia começou na China, segundo a última atualização divulgada pela entidade em seu site.

8. Quarentena reduz ‘substancialmente’ disseminação do coronavírus, aponta pesquisa da Science

“As drásticas medidas de controle implementadas na China reduziram substancialmente a disseminação da covid-19.” Essa é a principal conclusão de um estudo internacional divulgado nesta quarta-feira, 25, na “Science”, assinado por cientistas de alguns dos principais centros de pesquisa do mundo, como Universidade de Oxford, no Reino Unido, Universidade de Harvard, nos EUA, e Instituto Pasteur, na França.

Leia também: Após desprezar quarentena, Bergamo se torna epicentro de mortes na Itália

9. Espanha supera número de mortes da China por coronavírus com 3.434 fatalidades

Espanha superou o número de mortes registradas na China em decorrência do novo coronavírus, com 3.445 vítimas desde o início do surto, 738 delas nas últimas 24 horas. Apesar de registrar o maior número de mortes em um dia no país desde o início do surto, o Ministério da Saúde também anunciou um aumento expressivo no número de pacientes curados, que quase 3.800 a 5.367.

10. Príncipe Charles está infectado com coronavírus e isolado em residência na Escócia

príncipe Charles, herdeiro do trono do Reino Unido, testou positivo para o Covid-19, informaram autoridades do Palácio de Buckingham. Charles, de 71 anos, teve sintomas leves do coronavírus, mas, fora isso, "está com boa saúde e tem trabalhado de casa nos últimos dias", informaram as autoridades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.