Joedson Alves/ EFE
Joedson Alves/ EFE

Notícias do dia: Bolsonaro x OMS, mais de 200 mortes no Brasil e Mandetta defende quarentena

Auxílio emergencial, recursos para Santas Casas, suspensão do reajuste de medicamentos, mortes nos EUA e na França, pesquisa sobre isolamento na China e 1 bilhão de votos em paredão do 'BBB' também foram assuntos desta terça-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2020 | 19h54

O Brasil registrou o maior número de mortes pelo coronavírus em um único dia. O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, negou que a Organização Mundial da Saúde tenha defendido o fim do isolamento, contrariando Jair Bolsonaro. E jornalistas deixaram entrevista após o presidente estimular insultos aos profissionais da imprensa

Leia também sobre o auxílio emergencial, recursos para as Santas Casas, a suspensão do reajuste de medicamentos, o aumento do número de mortes nos EUA e na França, a pesquisa sobre o isolamento em Wuhan e 1 bilhão de votos em paredão do 'BBB'. 

Veja abaixo a lista das principais notícias do 'Estadão' nesta terça-feira, 31 de março de 2020:

1. Brasil tem 201 mortes confirmadas e mais de 5,7 mil casos diagnosticados de coronavírus

O Brasil registrou nesta terça-feira, 31, em plataforma do Ministério da Saúde,  5.717  casos confirmados da covid-19, transmitida pelo novo coronavírus. As mortes pela doença chegam a 201 , com aumento de 42 óbitos em relação à ultima contagem. A taxa de mortalidade da doença continua em 3,5%.  Com 136 óbitos, São Paulo é o Estado com mais mortes relacionadas ao coronavírus. 

Leia também: Monitor mostra avanço do coronavírus por Estado

2. Mandetta nega que OMS tenha pedido fim do isolamento e defende quarentena dos Estados

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, negou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) tenha defendido o retorno imediato das pessoas ao trabalho, conforme fez crer o presidente Jair Bolsonaro, em afirmações dadas na manhã desta terça-feira, 31. Mais do que isso, Mandetta defendeu ainda “o máximo de distanciamento social” e a manutenção das quarentenas definidas pelos Estados.

Leia também: Aras encaminha a vice-PGR notícia crime de deputado petista contra Bolsonaro

3. Jornalistas se retiram após Bolsonaro estimular claque a hostilizar imprensa

Jornalistas que fazem a cobertura diária do Palácio da Alvorada se retiraram de entrevista concedida pelo presidente Jair Bolsonaro, após ele mandar repórteres ficarem quietos e estimular apoiadores a hostilizar os profissionais que estavam no local.

4. Guedes ressalta auxílio emergencial, mas governo não libera recurso

Quase duas semanas depois de sua última aparição em anúncios do governo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, aproveitou sua participação na entrevista no Palácio do Planalto para exaltar a criação do auxílio emergencial aos trabalhadores informais, classificada por ele como “a maior rede de proteção social já estendida” no País. 

5. Senado aprova projeto que garante até R$ 2 bilhões para Santas Casas

O Senado aprovou um projeto definindo que o governo federal vai transferir até R$ 2 bilhões para Santas Casas e hospitais filantrópicos no combate ao novo coronavírus. A proposta ainda dependerá de votação na Câmara dos Deputados e de sanção presidencial. Pelo projeto, o governo deverá fazer a transferência em duas semanas a partir da lei publicada. 

6. Reajuste de medicamentos fica suspenso por 60 por cauda da crise

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que houve um acordo com a indústria farmacêutica para não haver reajuste nos preços de nenhum medicamento no País pelos próximos dois meses. O anúncio foi feito pelo Facebook após reunião de Bolsonaro com ministros, no Palácio do Planalto. 

7. Casa Branca prevê mínimo de 100 mil mortos por coronavírus nos EUA

No dia em que os Estados Unidos superaram o número de mortos na China em razão do coronavírus, a Casa Branca divulgou o modelo estatístico com que tem trabalhado e anunciou que o país precisa se preparar para ter entre 100 mil e 200 mil mortes. O presidente americano, Donald Trump, e os especialistas que orientam o governo federal pediram que os americanos se atenham às políticas de distanciamento social e disseram que as próximas duas semanas serão dramáticas.

8. Depois dos EUA, França ultrapassa China em número de mortos por coronavírus

França tornou-se mais um país a superar a China em número de mortes em decorrência da covid-19. Segundo o governo francês, o país registrou 499 mortes em 24 horas e chegou a 3.523 óbitos. O crescimento de casos na França também foi recorde hoje: mais 7.578, com 52.128 infectados no total.

9. Isolar Wuhan pode ter evitado 700 mil casos de covid-19, diz pesquisa

 A decisão da China de fechar a cidade de Wuhan, zona zero da pandemia de covid-19, pode ter evitado mais de 700 mil novos casos da doença ao retardar a expansão do vírus, disseram pesquisadores. Segundo estudo, as drásticas medidas de controle tomadas pela China nos primeiros 50 dias da epidemia permitiram que houvesse um tempo para outras cidades do país se prepararem e colocarem em ação suas próprias restrições

10. Votação para o paredão do ‘BBB 20’ chega a um bilhão de votos e bate recorde

O reality Big Brother Brasil chegou à marca de um bilhão de votos no paredão que elimina um dos participantes do programa, nesta terça-feira, 31. Ele está sendo disputado por Manu GavassiFelipe Prior Mari Gonzalez, e o resultado deve ser divulgado nesta noite, 31.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaroimprensa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.