Wilton Junior/ Estadão
Wilton Junior/ Estadão

Notícias do dia: Bolsonaro x Mandetta, quarentena em SP e Boris Johnson na UTI

Mais de 500 mortes no Brasil, crise diplomática com a China, acordos de redução de salários, remédio para Aids contra a covid-19, contaminação em grávidas e recém-nascidos e epidemia nos EUA também foram assuntos desta segunda-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2020 | 19h37

O Brasil ultrapassou a marca de 12 mil infectados pelo novo coronavírus.  O governador de São Paulo João Doria decidiu prorrogar a quarentena no Estado. Após reunião com o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta confirmou que permanece no cargo. O Exército prepara plano para saída do isolamento horizontal no Brasil. E, em meio a pandemia, o ministro da Educação Abraham Weintraub cria nova crise diplomática com a China

Leia também sobre os acordos de redução de salários, estudo sobre uso de remédio para Aids contra a covid-19, casos de contaminação em grávidas e recém-nascidos, a transferência de Boris Johnson para UTI e os EUA registram mais de 10 mil mortos por coronavírus. 

Veja abaixo a lista das principais notícias do 'Estadão' nesta segunda-feira, 6 de abril de 2020:

1. Brasil tem 67 mortes por coronavírus em 24h e total vai a 553

Passados 40 dias desde a confirmação do primeiro caso da covid-19 no Brasil, o Ministério da Saúde informou nesta segunda-feira, 06, que o país chegou a 12.056 casos confirmados  e 553 mortes pelo coronavírus. A taxa de letalidade está em 4,6%

2. Doria prorroga quarentena em São Paulo até 22 de abril

O governador João Doria (PSDB) prorrogou a quarentena em São Paulo para conter o avanço do novo coronavírus. A quarentena começou em São Paulo no dia 24 de março e teria validade até esta terça-feira, 7, mas foi prorrogada até o dia 22 deste mês. O anúncio foi feito em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes e participaram diversos médicos, entre eles David Uip, chefe do Centro de Contingência do Coivd-19, que estava afastado por ter sido infectado pelo vírus.

Leia também: Recuperado da covid-19, Uip alerta: 'Estava indo dormir sem saber como ia acordar'

3. Exército prepara plano para saída do isolamento horizontal no Brasil

Testar em massa os brasileiros, agir rapidamente para isolar novos infectados e tentar manter o isolamento dos grupos de risco são as estratégias defendidas pelo Centro de Estudos Estratégicos do Exército (CEEEx) para o momento em que o País decidir pela retomada das atividades econômicas. O estudo foi publicado na quinta-feira pelo CEEEx, um órgão do Estado-Maior do Exército.

4. Mandetta diz que fica no cargo, pede paz e reclama de críticas que trazem dificuldades para o trabalho

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou na noite desta segunda-feira, 6, que permanece no cargo, reiterou que “médico não abandona paciente” e, sem citar diretamente o presidente Jair Bolsonaro, reclamou de críticas que, em sua visão, criam dificuldades para o seu trabalho à frente da pasta.

Leia também: São Paulo registra panelaços contra a demissão do ministro Mandetta

5. Weintraub diz que pede desculpas se China vender respirador a preço de custo

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, negou que tenha cometido racismo contra o povo chinês após a embaixada chinesa repudiar declarações dele por uma postagem nas redes sociais. Weintraub disse não ter sido preconceituoso e atacou o governo chinês, afirmando que o país teria retido informações sobre a pandemia do novo coronavírus para agora vender respiradores e equipamentos de proteção individual, como máscaras, a preço de leilão, e condicionou um pedido de desculpas à venda de 1 mil respiradores da China para o Brasil.

Leia também: Líderes do agronegócio reagem após 'briga' de Weintraub com a China

6. Lewandowski decide que acordos de redução de salário só terão validade após manifestação de sindicatos

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta segunda-feira (6) que os acordos de redução de salário e jornada de funcionários de empresas privadas apenas terão validade após a manifestação de sindicatos. A medida faz parte do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda para evitar com que as empresas demitam durante o período da crise provocada pelo novo coronavírus. Se os sindicatos não se manifestarem, o acordo fica valendo.

Leia também: Governo registra 7 mil acordos individuais antes de decisão de Lewandowski

7. Estudo aponta efeito promissor contra covid-19 de remédio usado no tratamento da Aids

Um remédio usado comumente no tratamento da Aids e fabricado em larga escala no Brasil tem um efeito promissor no combate à covid-19 - superior mesmo ao da cloroquina, considerada eficaz pelos governos de Donald Trump, nos EUA, e de Jair Bolsonaro, em teste em vários países.

8. Maternidade de SP confirma diagnóstico de coronavírus em recém-nascido

Um recém-nascido foi diagnosticado com o novo coronavírus no Hospital e Maternidade Santa Joana, na cidade de São Paulo. Ele permanece isolado na UTI Neonatal exclusiva, sem proximidade com pacientes. O quadro é estável. Em Recife, grávida morreu de covid-19 e bebê foi encaminhado à UTI em estado grave. 

Leia também: Mulher morre de covid-19 dez dias após dar à luz; bebê está internado sem sintomas

9. Infectado por coronavírus, Boris Johnson é transferido para a UTI

O primeiro-ministro do Reino Unido,  Boris Johnson, foi transferido nesta segunda-feira, 6, para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital St. Thomas, em Londres, um dias após ser internado com persistentes sintomas da covid-19. O líder britânico, de 55 anos, havia sido diagnosticado com o doença no dia 26 de março.    

10. Mortes por coronavírus nos EUA superam 10 mil

Os Estados Unidos chegaram à marca de 10 mil mortes pelo coronavírus nesta segunda-feira, 6, o terceiro país com mais casos fatais registrados desde o início da pandemia. O país tem até o momento 347 mil infectados pelo coronavírus e 10.335 mortes, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.