Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Notícias do dia: Bolsonaro x Moro, 159 mortes por coronavírus no Brasil e o auxílio de R$ 600

Isolamento social, diminuição do preço do gás de cozinha, rombo nas conta públicas, salário de servidores, avanço da covid-19 nos EUA e a nova data dos Jogos Olímpicos também foram assuntos desta segunda-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2020 | 19h51

O novo coronavírus já matou 159 pessoas no Brasil e infectou mais de 4,5 mil. Para tentar reduzir o ritmo da contaminação, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu novamente o isolamento social, contrariando o presidente Jair Bolsonaro. A crise do coronavírus também elevou a tensão entre Bolsonaro e o ministro da Justiça Sérgio Moro. E, para tentar diminuir os impactos econômicos, o Senado aprovou o auxílio de R$ 600 a informais, intermitentes e MEIs.

Leia também sobre o rombo nas conta públicas, a diminuição do preço do gás de cozinha, a reação a proposta de cortar salário do funcionalismo, o avanço da covid-19 nos EUA e a nova data dos Jogos Olímpicos de Tóquio.  

Veja abaixo a lista das principais notícias do 'Estadão' nesta segunda-feira, 30 de março de 2020:

1. Senado aprova auxílio de R$ 600 a informais, intermitentes e MEIs

O Senado aprovou, de forma unânime, a criação de um auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais, intermitentes e microempreendedores individuais (MEIs). O vice-presidente da Casa, senador Antônio Anastasia (PSD-MG), antecipou a conclusão da votação para acelerar o trâmite de envio da mensagem de aprovação à Presidência da República. Como o tema é urgente, o objetivo é que o presidente Jair Bolsonaro sancione o texto o mais rápido possível.

Leia também: Não tenho carteira de trabalho e quero receber o auxílio emergencial. O que eu faço?

2. Brasil tem 159 mortes confirmadas e 4,5 mil casos diagnosticados de coronavírus

O Brasil registrou, em atualização da plataforma do Ministério da Saúde4.579 casos confirmados da covid-19, transmitida pelo novo coronavírus. O número corresponde a 323 novas confirmações em relação à última atualização, feita domingo, dos dados da pandemia no País. As mortes pela doença chegam a 159 , com aumento de 23 óbitos em relação à ultima contagem. O índice de letalidade está em 3,5%.    

3. População deve seguir recomendações dos Estados sobre coronavírus, diz Mandetta

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta segunda-feira, 30, que a população tem que seguir as orientações dos Estados na condução das ações de combate ao coronavírus. A afirmação do ministro contraria frontalmente o discurso que tem sido defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, que não tem poupado críticas duras aos Estados, por causa de suas quarentenas

Leia também: Ministros do Supremo dizem que vão barrar medida de Bolsonaro para furar isolamento

4. Bolsonaro diz que Moro é egoísta e não ajuda governo em crise do coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro está irritado com a postura do ministro da Justiça, Sérgio Moro, na crise do coronavírus. No final de semana, o presidente reclamou a interlocutores que Moro é “egoísta” e não está atuando para defender as suas posições no enfrentamento às medidas restritivas dos Estados e municípios como controle da covid-19

Leia também: Cantanhêde: 'No meio do caminho, uma pedra', diz Mandetta em recado à equipe

5. Doria: 'Não sigam as orientações do presidente da República'

O governador João Doria (PSDB) voltou a criticar o comportamento do presidente Jair Bolsonaro durante coletiva para anunciar medidas de combate ao avanço do coronavírus no Estado de São Paulo. Doria reforçou a orientação para que a população fique em casa e não siga as falas ou gestos de Bolsonaro, que visitou o comércio em Brasília ontem. "Neste caso, não sigam as orientações do presidente da República do Brasil. Ele não orienta corretamente a população e lamentavelmente não lidera o Brasil no combate ao coronavírus e na preservação da vida", afirmou.

Leia também: São Paulo tem 12 mil testes aguardando análise para o novo coronavírus

6. Petrobrás reduz preço de gás de cozinha em 10% a partir de terça; no ano, redução é de 21%

Petrobrás anunciou a terceira redução no preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) nos últimos 10 dias, de 10% nas refinarias a partir desta terça, 31. Com mais essa queda, o preço do produto, que afeta as famílias de baixa renda, acumula corte de 21% nos preços neste ano.

7. Rombo das contas públicas em 2020 deve ser superior a R$ 350 bilhões, diz Mansueto

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus fará com que o ano de 2020 seja bastante atípico para a gestão fiscal do governo. Ele citou a estimativa do governo de um déficit primário superior a R$ 350 bilhões neste ano.

8. Servidores públicos se mobilizam contra eventual corte de salário

As discussões sobre corte de salário do funcionalismo para dar fôlego ao setor público em tempos de coronavírus levaram os servidores a reagir. Sindicatos e entidades de classe tentam organizar o discurso e intensificaram o “corpo-a-corpo” com parlamentares - virtual e por telefone, respeitando o isolamento social. O argumento dos representantes das categorias é que o corte de salário não foi adotado em nenhum país do mundo e que tem pouco impacto financeiro

9. Trump defende isolamento e diz que mais de 1 milhão de americanos foram testados para covid-19

O presidente dos Estados UnidosDonald Trump, voltou, nesta segunda-feira, 30 a pedir às pessoas que continuem a seguir as medidas de distanciamento social até abril para impedir que o coronavírus se espalhe, e disse que mais de 1 milhão de americanos foram testados para a covid-19. Os EUA são o país com maior número de casos no mundo. No domingo, o total ultrapassou 140 mil, com 2,5 mil mortes.

Leia também: Governador de Nova York diz que 'tsunami' da covid-19 ainda chegará

10. Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 têm nova data confirmada pelo COI

Seis dias depois do anúncio oficial do adiamento por causa da pandemia do novo coronavírus, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio já têm novas datas. O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou que a Olimpíada será disputada entre os dias 23 de julho e 8 de agosto de 2021, no mesmo período que seria realizada neste ano (24 de julho a 9 de agosto). O mesmo vale para a Paralimpíada, que começará em 24 de agosto e irá até 5 de setembro de 2021.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.