GABRIELA BILO / ESTADÃO
GABRIELA BILO / ESTADÃO

Notícias do dia: Bolsonaro x Moro, recorde de mortes no Brasil e dólar acima de R$ 5,50

Pedido de impeachment de Bolsonaro, Plano Pró-Brasil, paralisação do auxílio de R$ 600, uso da cloroquina no Brasil, crise em bares e restaurantes e a nova música dos Stones também foram assuntos desta quinta-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2020 | 19h48

O Brasil registrou um novo recorde de mortes por coronavírus nas últimas 24 horas. Tentativa de troca no comando na Polícia Federal gerou uma nova crise entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sérgio Moro que ameaça deixar o cargo. O aviso de Moro fez a Bolsa cair e o dólar bater novo recorde. E o clima de tensão ficou ainda maior no Planalto após o ministro do STF Celso de Mello pedir para Rodrigo Maia se manifestar sobre o impeachment de Bolsonaro

Leia também sobre o Plano Pró-Brasil para recuperar a economia, a paralisação do pagamento do auxílio emergencial, o uso da cloroquina em casos leves, o impacto da crise em bares e restaurante de São Paulo, o número de casos de coronavírus acima do esperado em Nova York e a nova música dos Rolling Stones

Veja abaixo a lista das principais notícias do 'Estadão' nesta quinta-feira, 23 de abril de 2020:

1. Moro avisa que deixará governo se Bolsonaro fizer troca na PF

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, avisou a Jair Bolsonaro que deixará o governo caso o presidente imponha um novo nome para o comando da Polícia Federal, atualmente ocupado por Maurício Valeixo. O Estado apurou que o ministro não aceita que essa troca venha de “cima para baixo”, e defende o direito de fazer a escolha.

Leia também: Militares tentam evitar saída de Moro após novo choque com Bolsonaro

2. Bolsa fecha em queda de 1,56% e dólar vai a R$ 5,52 após Moro ameaçar sair

Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, fechou em queda de 1,26%, aos 79.673,30 pontos, após Moro avisar que deixará o governo, caso Bolsonaro troque o diretor-geral da Polícia Federal. Também em consequência desse anúncio, o dólar terminou o dia com alta de 2,2%, a R$ 5,5287 - um novo recorde nominal para a moeda americana.

E-Investidor: Dólar pode chegar a R$ 7,35 em 2021, diz UBS

3. Em novo recorde, Brasil registra 407 mortes por coronavírus em 24 horas

O Brasil registrou um novo recorde no número de mortes por covid-19. Os números consolidados pelo Ministério da Saúde apontam que 407 pessoas morreram da doença nas últimas 24 horas. O maior número de mortes registradas em todo o País em um único dia era 217 óbitos.

Leia também: SP tem recorde de mortes por covid-19; governo diz que houve registro tardio no feriado

4. Celso de Mello quer ouvir Maia em ação sobre impeachment e exame de Bolsonaro

O ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta quinta-feira (23) pedir informações ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre o pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) apresentado pelos advogados José Rossini Campos do Couto Corrêa e Thiago Santos Aguiar de Pádua em março.

5. Plano Pró-Brasil ganha apelido de 'Dilma 3' em sintoma de insatisfação

A área econômica do governo apelidou o Plano Pró-Brasil de “Dilma 3” por prever a ampliação do gasto público para a retomada econômica por meio de obras em infraestrutura. A ironia expõe a insatisfação da equipe econômica com o programa de investimentos lançado pela ala militar do governo em conjunto com os ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Tarcísio de Freitas (Infraestrutura).

6. Fantasma das pedaladas retorna com falta de recurso para auxílio de R$ 600

O fantasma das “pedaladas fiscais” voltou a pairar sobre a Caixa Econômica Federal, que precisou paralisar os pagamentos do auxílio emergencial e suspender a prometida antecipação da segunda parcela devido à falta temporária de dinheiro. Se o banco fizer o pagamento sem Orçamento para isso, estará financiando a União, prática proibida que no passado rendeu um processo de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff.

7. Teich diz que não recomendou uso de cloroquina, só 'autorizou' pedido do CFM

O ministro da Saúde, Nelson Teich, disse que a pasta não recomendou, até o momento, o uso da cloroquina fora do ambiente hospitalar e voltado apenas para pacientes em estado grave ou crítico da doença covid-19. O que foi decidido nesta quinta-feira, 23, segundo Teich, foi dar uma “autorização” para que o Conselho Federal de Medicina (CFM) possa liberar a prescrição do remédio a pacientes em estado leve da doença, sem que os médicos corram riscos de serem punidos por isso.

Leia também: CFM liberou cloroquina para casos leves sem seguir a ciência, diz presidente do órgão

8. Pesquisa aponta que 40% dos bares e restaurantes devem fechar em SP com a crise

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel - SP) aponta que, entre os empresários do setor, grande parte acredita que cerca de 40% das casas fecharão as portas por conta da crise provocada pelo novo coronavírus

9. Mais de 20% da população de Nova York teve coronavírus, revela estudo

Mais de um em cada cinco nova-iorquinos (21,2%) já foi infectado com o novo coronavírus, de acordo com resultados preliminares de testes de anticorpos entre 3 mil pessoas no Estado de Nova York, informou o governador Andrew CuomoEsses números mostram que 2,6 milhões de pessoas no Estado e cerca de 1,7 milhão na Big Apple já teriam contraído o vírus. 

Leia também: 10 semanas de isolamento podem ‘esmagar’ coronavírus, defende revista médica

10. Rolling Stones lançam música inspirados pela pandemia

Após participação na live One Word – Together at Home, os Rolling Stones lançaram uma nova música nesta quinta-feira, inspirados pelo isolamento causado pela pandemia do coronavírus. Ela foi escrita por Mick Jagger e Keith Richard, a parceria mais longeva do rock, se chama Living In a Ghost Town e vem, apesar de ter sido feita há um ano, do mesmo espírito confinado de onde saiu a participação em One World. A música saiu com um clipe que já está disponível na página da banda no YouTube. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.