Amanda Perobelli/ Reuters
Amanda Perobelli/ Reuters

Notícias do dia: coronavírus, pânico na Bolsa, Maia x Weintraub e caso Suzy

Derretimento do preço do petróleo, Lula e Luciano Hang cara a cara, clima tenso na secretaria de Cultura, novo projeto de Moro e a prisão de Ronaldinho também foram assuntos desta segunda-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2020 | 19h35

A Bolsa brasileira caiu mais de 12% e o dólar atingiu a marca recorde de R$ 4,72 em dia de caos no mercado. O pânico foi gerado pelo aumento do número de casos do coronavírus no Brasil e mundo, e pela "guerra de preços" do petróleo iniciada pela Arábia Saudita. A cotação do barril despencou mais de 24%, maior recuo desde a Guerra do Golfo, em 1991. 

Em meio a crise, ministros aconselharam o presidente Jair Bolsonaro a pedir cancelamento de manifestações

Leia também sobre o embate entre Rodrigo Maia e o ministro da Educação, o clima tenso na secretaria de Cultura, o novo projeto do ministro Sérgio Moro, a revelação do crime de trans abraçada por Drauzio Varella e a prisão de Ronaldinho Gaúcho

Veja os destaques do dia no portal do 'Estadão'

1. Bolsa brasileira fecha na maior queda porcentual desde 1998; dólar vai a R$ 4,72

A Bolsa brasileira fechou em queda de 12,17%, aos 86.067,20 pontos, e o dólar alcançou 4,7243, com alta de 1,95%, em dia de caos nos mercados financeiros globais. Foi a maior queda diária, em porcentual, do Ibovespa desde 10 de setembro de 1998.

Leia também: 'Hoje o risco é de recessão global e isso vai nos afetar', diz economista

2. Petróleo tem maior queda desde 1991 com 'guerra de preços' iniciada pela Arábia Saudita

Os contratos futuros de petróleo fecharam esta segunda-feira na maior queda diária desde a Guerra do Golfo, em 1991, em meio à "guerra de preços" deflagrada pela Arábia Saudita em retaliação à recusa da Rússia em concordar com cortes na produção. O derretimento dos preços do petróleo fez a Petrobrás perder R$ 91,120 bilhões em valor de mercado, maior queda desde 1986.

Leia também: Preço dos combustíveis vai cair com crise do petróleo?

3. OMS fala em risco real de pandemia de coronavírus

Com a ocorrência do novo coronavírus em mais de cem países e a contaminação de mais de cem mil pessoas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta segunda-feira, 9, que o risco de uma pandemia é real. Na Itália, o primeiro-ministro anunciou quarentena em todo o país. E no Brasil, já há quase 1 mil casos suspeitos e 30 confirmados. 

4. ​Ministros aconselham Bolsonaro a pedir cancelamento de atos do dia 15 de março

O derretimento global da economia e a escalada do surto de coronavírus no mundo estão sendo apontados por ministros como argumento para aconselhar o presidente Jair Bolsonaro a fazer um pronunciamento em rede nacional sugerindo o adiamento das manifestações do dia 15 de março.

5. 'Prometi não falar mal do ministro da Educação, senão ele não cai', diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), participou ao lado do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de evento para falar sobre pautas relacionadas à educação na Câmara, principalmente o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) que deve ser votado nos próximos dias. 

Leia também: MP alerta prefeitos a não comprarem kit de ministro da Educação

6. Presidente da Fundação Palmares ironiza Regina Duarte após ser chamado de 'problema' e 'ativista'

"Bom dia a todos, exceto a quem chama apoiadores do Bolsonaro de facção e o negro que não se submete aos seus amigos da esquerda de 'problema que vai resolver"', escreveu Sérgio Camargo nas redes sociais, fazendo referência a entrevista que Regina Duarte concedeu ao Fantástico no domingo.

7. Juíza marca audiência que põe Lula e Luciano Hang cara a cara por faixa de ‘cachaceiro’

A juíza Anuska Felski da Silva, da 2.ª Vara Cível de Navegantes (SC), agendou para 29 de junho a audiência de conciliação entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o empresário Luciano Hang, do grupo Havan. O petista processa Hang por calúnia e difamação sob acusação de ter patrocinado um avião que sobrevoou o litoral catarinense com a mensagem: ‘Lula cachaceiro devolve meu dinheiro’.

8. Moro anuncia projeto de lei para aumentar pena de agressores de mulheres

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, informou, nesta segunda-feira, 9, que vai apresentar, nos próximos dias, em parceria com a bancada feminina do Congresso, um projeto de lei para aumentar penas em casos de violência contra a mulher.

9. ​Após revelação de crime, detenta trans, Drauzio Varella e Globo se manifestam 

Suzy Oliveira ficou conhecida após ser entrevistada e abraçada por Drauzio Varella durante reportagem do Fantástico sobre presas trans em penitenciárias masculinas. Mas a história teve uma reviravolta após a divulgação de que Suzy foi condenada por estuprar e matar uma criança de 9 anos. Após a revelação, houve uma onda de ataques a Globo e ao médico, que se defendeu: 'Sou médico, não juiz', disse. 

10. ​Defesa de Ronaldinho pede mudança para prisão domiciliar no Paraguai

Os advogados de defesa de Ronaldinho Gaúcho entraram com o pedido para que o pentacampeão mundial e o seu irmão, Roberto Assis, deixem a cadeia e passem a cumprir prisão domiciliar em Assunção. O objetivo é que ambos saiam o quanto antes da prisão. Depois disso, a defesa vai pedir a liberação para que ambos retornem ao Brasil.

Leia também: Moro faz linha direta com Paraguai para saber de Ronaldinho Gaúcho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.