FELIPE RAU/ESTADAO
FELIPE RAU/ESTADAO

Notícias do dia: Mandetta supera Bolsonaro em pesquisas, auxílio de R$ 600 e mortes no Brasil

Hospitais de campanha, cortes em bolsas da Capes, possibilidade de adiar eleições, avanço da pandemia e a pesquisa sobre isolamento social também foram assuntos desta sexta-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de abril de 2020 | 19h46

O Brasil ultrapassou a marca de 9 mil infectados pelo novo coronavírus. O Parque Olímpico e outros imóveis foram reservados para a construção de hospitais de campanha. Para tentar diminuir o impacto econômico, o governo pretende começar a pagar o auxílio emergencial na próxima semana. E pesquisas mostram o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta mais bem avaliado do que  o presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia. 

Leia também sobre o uso da cloroquina contra a covid-19, os cortes em bolsas da Capes, a possibilidade de adiar as eleições, o avanço da pandemia na Europa e nos EUA e a pesquisa sobre isolamento social

Veja abaixo a lista das principais notícias do 'Estadão' nesta sexta-feira, 3 de abril de 2020:

1. Brasil tem 359 mortes por coronavírus e mais de 9 mil casos confirmados

Em coletiva de imprensa, o Ministério da Saúde divulgou que o Brasil possui 9.056 casos confirmados da covid-19, transmitida pelo novo coronavírus. Foram 1.146 novas confirmações nas últimas 24 horas. As mortes pela doença subiram de 299 para    359. A taxa de mortalidade está em 4%.    

2. Governo pretende começar a pagar auxílio emergencial a informais na próxima semana

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que governo pretende começar a pagar já na próxima semana o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais. Será lançado um aplicativo para identificar os trabalhadores informais que não estão em nenhum cadastro do governo, mas têm direito de receber o auxílio. Segundo o ministro, entre 15 milhões e 20 milhões de trabalhadores que têm direito ao auxílio não estão atualmente em nenhum cadastro usado pelo governo.

Leia também: 'Em três meses, vamos gastar com auxílio emergencial mais que para ministérios no ano', diz Guedes

3. Pesquisas mostram Mandetta mais bem avaliado do que Bolsonaro no combate ao coronavírus

A reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atingiu 42% em abril, ante 36% em março, de acordo com edição extra da "Pesquisa XP com a População", realizada pela instituição em parceria com o instituto Ipespe. E a proporção da população que avalia o governo como "ótimo ou bom" caiu de 30% para 28% no período. A pesquisa mostrou também que Bolsonaro tem tido aprovação menor que a do ministro da Saúde, Henrique Mandetta, que teve 68% de aprovação.

Leia também: Mandetta sobre demissão: ‘Médico não abandona paciente’

4. Estudo sobre ação da cloroquina contra coronavírus 'é muito frágil', diz Mandetta

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, resolveu baixar um pouco a expectativa criada em torno da cloroquina, medicação de tratamento de malária que tem sido testada em casos graves de pacientes com covid-19. “O ‘paper’ é muito frágil no caso de cloroquina”, disse Mandetta, ao se referir ao trabalho científico.

5. Governo reserva Parque Olímpico e outros 79 imóveis para construção de hospitais de campanha

O Ministério da Economia selecionou um total de 80 imóveis da União, entre eles o Parque Olímpico do Rio, para a construção de hospitais de campanha em todo o Brasil. São prédios, terrenos e galpões que estão sem uso, muitos na lista para serem vendidos.

Especial: veja outros hospitais de campanha do Brasil

6. Cortes em bolsas da Capes afetam grupos que pesquisam o novo coronavírus

Apesar de a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) ter lançado nesta quinta-feira, 2, um programa emergencial para apoiar pesquisas voltadas ao enfrentamento de surtos, de epidemias e de pandemias, um corte de bolsas instituído por portaria no dia 9 de março já afeta grupos de pesquisa que buscam justamente respostas à pandemia de covid-19.

Leia também: MPF entra na Justiça contra Capes por portaria que muda regras de concessão de bolsas

7. Barroso admite adiar eleições, mas diz que palavra final é do Congresso

Próximo de assumir o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luís Roberto Barrroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse considerar prematuro o debate sobre cancelar a eleição municipal por causa da crise do coronavírus, mas admite a possibilidade de um adiamento de outubro para, no máximo, dezembro. Em nota, Barroso afirmou ser contrário a deixar a escolha de novos prefeitos e vereadores para 2022, mas ressaltou que a palavra final deve ser dada pelo Congresso, a quem caberia a aprovação de uma emenda à Constituição.

8. Europa supera 40 mil mortos por coronavírus e EUA bate recorde de mortes diárias

O coronavírus já matou mais de 40 mil pessoas na Europa, mais de dois terços na Itália, Espanha e França. O Reino Unido bateu seu próprio recorde de mortes diárias, assim como os Estados Unidos, que atingem quase 1.200 mortes em um dia, um número que nenhum país havia alcançado até o momento.

9. Combate à covid-19 causa prejuízos para crime organizado no mundo

A emergência de saúde criada pelo coronavírus tem consequências para a capacidade operacional de grupos do crime organizado em todo o mundo. Da China, berço do surto, à Europa, América Latina, Estados Unidos, África e o resto da Ásia, o fechamento de fronteiras e as restrições de movimento paralisaram negócios internacionais, incluindo o tráfico de drogas, tráfico humano e de animais.

10. Pesquisa internacional mostra apoio ao isolamento contra covid-19

Uma pesquisa publicada por sete jornais europeus e feita em nove países mostra o apoio da população na União Europeia e dos Estados Unidos às medidas de isolamento social para combater o coronavírus. Encomendada ao Instituto YouGov, a pesquisa constata ainda que, em reação à rápida difusão do vírus pelo mundo, 43% dos entrevistados defendem a redução dos processos de globalização - viagens e comércio internacionais .

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.