Marcello Casal/ Agência Brasil
Marcello Casal/ Agência Brasil

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Notícias do dia: Mandetta x bolsonaristas, auxílio de R$ 600 e bloqueio do fundo eleitoral

Recorde de mortes no Brasil, exames represados, cloroquina contra covid-19, Trump e medicamento antimalária, 10 mil mortes na França, fim do bloqueio de Wuhan e a prisão domiciliar de Ronaldinho também foram assuntos desta terça-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2020 | 19h39

O Brasil registrou o maior número de mortes pelo novo coronavírus em 24 horas. Em São Paulo, 17 mil pessoas aguardam os resultados dos exames. O governo lançou o site e o aplicativo para que informais possam solicitar o auxílio emergencial. Um juiz federal bloqueou o fundo eleitoral para que recursos sejam usados no combate ao coronavírus. E rede bolsonarista mantém ataque ao ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta mesmo após o presidente Jair Bolsonaro decidir mantê-lo no cargo

Leia também sobre o uso da cloroquina contra a covid-19, o interesse de Donald Trump em medicamento antimalária, as 10 mil mortes na França, o fim do bloqueio de Wuhan e a prisão domiciliar de Ronaldinho Gaúcho no Paraguai. 

Veja abaixo a lista das principais notícias do 'Estadão' nesta terça-feira, 7 de abril de 2020:

1. Brasil registra 114 mortes por coronavírus em 24 horas e total vai a 667

Passados 41 dias desde a confirmação do primeiro caso da covid-19 no Brasil, o Ministério da Saúde informou nesta terça-feira, 7, que o país chegou a 13.717 casos confirmados e 667 mortes pelo coronavírus. Com base na comparação entre infecções e mortes, o índice de letalidade do vírus está em 4,9%.

2. Atraso na chegada de insumos aumenta fila de exames para coronavírus em SP

Em São Paulo, o número de pessoas que esperam resultados foi de 12 mil para 17 mil na última semana. Os exames têm sido feitos apenas por clínicas particulares, que são pagas pelo governo estadual para fornecer os resultados. O secretário também contou que ao menos um lote de testes, comprado de fabricantes no exterior, atrasou.

3. Governo começa a liberar auxílio de R$ 600 a partir de quinta-feira

Caixa Econômica Federal lançou o site por meio do qual informais, autônomos e MEIs podem solicitar o auxílio emergencial de R$ 600. Mas os trabalhadores informais que receberem o auxílio em contas de poupança digitais não poderão sacar os recursos em espécie nesse primeiro momento. Por enquanto, o dinheiro só poderá ser usado para fazer transações digitais, como pagamentos e transferências.  Na prática, o dinheiro estará disponível na conta bancária do beneficiário ou nas 30 milhões de poupanças digitais que devem ser criadas para quem ainda não tem conta em banco

Leia também: Link de cadastro falso para auxílio emergencial é enviado a 6,7 milhões no Brasil

4. Juiz bloqueia fundo eleitoral e partidário e ordena que recursos sejam usados no combate ao coronavírus

O juiz federal Itagiba Catta Preta Neto, da 4ª Vara Federal Cível de Brasília, determinou, nesta terça, 7, o bloqueio dos fundos eleitoral e partidário – valores não poderão ser depositados pelo Tesouro Nacional. Na mesma decisão, afirmou que o montante fica à disposição do governo Jair Bolsonaro para ser usado ‘em favor de campanhas para o combate à Pandemia de Coronavírus – COVID19, ou a amenizar suas consequências econômicas’.

Leia também: Maia anuncia corte de R$ 150 mi nos gastos da Câmara para o combate ao novo coronavírus

5. Após Mandetta pedir ‘paz’, bolsonaristas fazem ofensiva contra ministro

ministro da SaúdeLuiz Henrique Mandetta pediu “paz” para trabalhar no enfrentamento à pandemia do coronavírus, mas não terá a tranquilidade que espera. Embora Mandetta tenha conquistado uma parcela dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, grupos considerados mais radicais e ligados ao guru Olavo de Carvalho intensificaram a ofensiva nas redes sociais contra ele. Na manhã desta terça-feira, 7, a claque que aguardava o presidente na saída do Palácio da Alvorada entoou um coro de “Fora Mandetta.” 

Leia também: Em queda de braço com ministro, Bolsonaro não vai a eventos sobre covid-19

6. Ministério da Saúde estuda usar cloroquina para tratar sintomas leves de covid-19

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que o órgão acompanha estudos clínicos sobre a eficácia de medicamentos contra o novo coronavírus, entre eles a cloroquina e a hidroxicloroquina. Os primeiros resultados devem ser conhecidos a partir do próximo dia 20.

7. Defesa de Trump da hidroxicloroquina levanta suspeitas sobre sua ligação com farmacêuticas

O presidente americano, Donald Trump, fez uma aparição rara no domingo, quando sua força-tarefa para o combate à  pandemia se reunia na Casa Branca, determinada a falar sobre o medicamento antimalária que ele promoveu agressivamente nos últimos dias como tratamento para o coronavírus.

8. França supera 10 mil mortos por coronavírus

A França superou nesta terça-feira, 7, a marca de 10 mil mortes causadas pelo novo coronavírus, com 597 vítimas fatais adicionais em hospitais nas últimas 24 horas. Em sua entrevista coletiva diária, o diretor-geral da Saúde, Jérôme Salomon, informou que já há 10.328 mortes até o momento. Desse total, 7.091 foram registradas em hospitais e 3.237 em casas de repouso desde o dia 1 de março.

Leia também: Reino Unido tem recorde de mortos por coronavírus

 

9. China encerra bloqueio de Wuhan, mas vida normal ainda é um sonho distancia

Terminou o confinamento em Wuhan, cidade onde surgiu o coronavírus pela primeira vez e forte símbolo de uma pandemia que matou dezenas de milhares de pessoas, abalou a economia global e provocou agitações em todo o mundo. Sua recuperação será observada por um mundo em busca de lições sobre como as populações passam pela dor e pela calamidade de uma magnitude tão impressionante.

10. Justiça do Paraguai determina prisão domiciliar para Ronaldinho e Assis

Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Roberto de Assis vão seguir presos no Paraguai, mas agora em prisão domiciliar. Após um mês da detenção do astro em Assunção, o juiz Gustavo Amarilla decidiu mudar o regime de reclusão do brasileiro, que agora ficará em um hotel da cidade. O veredicto que "relaxou" a condição de Ronaldinho foi tomada em audiência em que a defesa do ex-atleta apresentou o pagamento de fiança de US$ 1,6 milhão (aproximadamente R$ 8,3 milhões). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.