Nova acusação contra Edinho é decorrente das primeiras

Depois de 47 dias em liberdade provisória, o ex-goleiro Edson Cholbi do Nascimento, Edinho, filho de Pelé, voltou hoje para a cadeia, acusado de lavagem de dinheiro. A nova ação também é decorrente da Operação Indra, feita no ano passado, quando Edinho foi preso com Ronaldo Barsotti e outras pessoas acusadas de tráfico de entorpecentes, associação para o tráfico, posse de armas e munição e formação de quadrilha. O diretor regional de polícia de Santos, Everardo Tanganelli Júnior, contou que ao ser preso hoje, "Edinho estava calmo e não ofereceu resistência". Às 15h30 Edinho deixou o local e foi levado para a Penitenciária de Tremembé (SP), onde já ficara preso antes da concessão da liberdade provisória, em 17 de dezembro. Nicolau Aun Júnior, o Véio, também foi preso. Ele estava em sua casa na capital paulista e foi levado a Santos. É acusado de ser o responsável pela lavagem de dinheiro da quadrilha e a policia aprendeu uma CPU de computador e uma caixa de documentos em seu apartamento. "Tem documentos que mostram valores altíssimos e ele vai ter de se explicar", disse o delegado Tanganelli. Para o advogado de Edinho, Sidney Gonçalves "a ordem de prisão não tem embasamento e nem motivo, até porque o que se justifica é um eventual atentado contra a ordem pública, a evasão do Edson". Gonçalves comentou que esse risco não existe. "Ele está solto há mais de 40 dias, residindo no mesmo local, com passaporte em poder da Justiça, foi preso em sua casa, está sob tratamento médico e trabalhando". A prisão, disse, é injustificada. Sidney Gonçalves disse que tão logo soube da prisão ligou para Pelé, que está viajando, para relatar o ocorrido. "Entrei em contato e ele ficou tão surpreso quando nós da defesa, pois inexiste motivo da prisão do Edson pela lavagem de dinheiro." O delegado regional de polícia de Santos, Everardo Tanganelli Júnior, comentou que o inquérito inicial abrangeu todos os crimes, inclusive a lavagem de dinheiro. "Surgiram fatos novos e a prisão preventiva foi decretada".

Agencia Estado,

02 Fevereiro 2006 | 21h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.