Nova concessionária da Ayrton Senna e Carvalho Pinto reduz tarifa em 40%

A partir da zero hora de hoje, estava previsto o início da operação da concessionária Ecopistas nas Rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto. O contrato assinado com o Estado de São Paulo prevê redução de 40,74% nas tarifas de pedágios cobradas nas vias e investimentos de R$ 900 milhões em obras de ampliação e modernização, que incluirão trechos da Nova Marginal do Tietê, na capital.No pedágio da Ayrton Senna, em Itaquaquecetuba, a tarifa cai de R$ 8,60 para R$ 4,40. Em Guararema, o valor de R$ 8,60 passa para R$ 4,20. Na praça da Carvalho Pinto, em São José dos Campos, a tarifa é de R$ 4,20 em vez de R$ 4,90. Em Caçapava, na mesma rodovia, o custo do pedágio cai de R$ 4,90 para R$ 3,20. O valor total, entre São Paulo e Caçapava, será de R$ 16 contra R$ 27. A licitação da Ayrton Senna e da Carvalho Pinto integra a segunda etapa do Programa de Concessões Rodoviárias de São Paulo. As menores propostas tarifárias foram o critério para a escolha da empresa. Com os investimentos previstos como contrapartidas, há o prolongamento de 6,8 quilômetros da Carvalho Pinto até Taubaté e a ampliação do Trevo dos Pimentas, em Guarulhos.Na capital, está prevista a construção da Nova Marginal, com novas faixas nos dois sentidos entre a Ponte do Tatuapé e o Viaduto General Milton Tavares de Souza. A obra inclui a construção de uma alça de acesso destinada aos motoristas que passam pela Avenida Aricanduva e seguem para o Rio pela Via Dutra e de uma ponte para facilitar o acesso à Aricanduva, na zona leste. O pacote prevê também outras obras no Vale do Paraíba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.