Nova denúncia contra secretário acusado de ajudar o tráfico

Uma nova denúncia pode comprometer ainda mais o secretário estadual de Esportes, Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, suspeito de ter ligações com o tráfico de drogas. O deputado Paulo Ramos (PDT) afirmou que o sargento Carlos Rodrigues Gomes Sátiro, do 16º Batalhão de Polícia Militar (Olaria), acusa Chiquinho de ter protegido um comerciante da Favela Vila Cruzeiro, na Penha, zona norte, suspeito de ser traficante.Ramos integra a Comissão de Segurança da Assembléia Legislativa (Alerj), que investiga as denúncias do ex-comandante do 4.º Batalhão da PM, tenente-coronel Erir Ribeiro da Costa Filho. O militar acusa Chiquinho de ter pedido trégua na repressão ao tráfico de drogas no Morro da Mangueira. O deputado disse ter sido procurado por Sátiro há pouco mais de um mês."Houve um episódio no Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) na Vila Cruzeiro, narrado por esse sargento, em que o secretário ... teria tentado interceder em favor de um homem suspeito de participar do tráfico de entorpecentes", disse o deputado. "O sargento, que comandava o destacamento, expulsou o Chiquinho da Mangueira do DPO", acrescentou.Paulo Ramos revelou a nova denúncia durante o depoimento do chefe de Polícia Civil, delegado Álvaro Lins, à Comissão de Segurança. Lins foi chamado para esclarecer a razão pela qual o agente penitenciário Odney Fernando da Silva foi excluído de um concurso da Polícia Civil, após ter prestado depoimento contra o secretário.Segundo Lins, o agente foi afastado por responder a dois inquéritos policiais: um pelo homicídio de um agente penitenciário e outro pela morte de um preso. O delegado disse que a polícia foi informada sobre os antecedentes criminais do agente por meio de denúncias anônimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.