Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online
Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

Nova frente fria atinge o País nesta semana; neve e mínima recorde são previstas para a região Sul

O ápice do frio ocorre a partir de quinta-feira, 29; temperaturas negativas e geadas são esperadas para áreas de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais

Marianna Gualter, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2021 | 09h30
Atualizado 27 de julho de 2021 | 11h49

SÃO PAULO - Associado a uma intensa massa de ar polar, o avanço de uma nova frente fria deve diminuir as temperaturas no Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País ao longo desta semana. Em boa parte das regiões, o ápice do frio acontece entre quinta-feira, 29, e sexta-feira, 30, com temperaturas negativas e geadas previstas em ao menos sete Estados. Próximo ao fim da semana, deve nevar em áreas do Sul do Brasil, onde a sensação térmica pode chegar a -25°C.

Uma semana após cidades do Sul registrarem temperaturas mais baixas do que a Patagônia e bases da Antártida, uma nova frente fria chega ao País já nesta segunda-feira, 26, e pode se tornar a mais forte já registrada em 2021, segundo o meteorologista Fábio Luengo, do Climatempo

“O padrão de vento da atmosfera vai permitir que a massa de ar frio realmente entre com mais força. Por isso, podemos ter alguns recordes históricos”, afirma Luengo. 

Já nesta terça-feira, 27, os efeitos serão sentidos principalmente no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, com a ocorrência de temporais e a presença de nebulosidade. 

Na maior parte do Brasil, o ápice do frio deve ocorrer entre quinta e sexta. São esperadas temperaturas negativas para Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, e sul de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Episódios de geadas são previstos para todos estes Estados, porém devem ser mais fortes no Sul do País. 

Na serra gaúcha, onde o frio mais intenso é esperado para o sábado, 31, a ação dos ventos pode levar a sensação térmica a -25°C. O Climatempo prevê que a região, assim como a área serrana de Santa Catarina, possa alcançar, ao longo desta semana, um novo recorde de menor temperatura em 2021, chegando a valores entre -8°C e -10°C. 

Entre quinta e sábado, os três Estados do Sul do País podem registrar a ocorrência de neve. O fenômeno decorre da combinação das baixas temperaturas com o aumento da umidade proporcionada, entre outros motivos, por um ciclone extratropical, localizado no litoral da região.

“Na serra gaúcha e catarinense é quase certo que teremos neve e chuva congelada. A chance é um pouco mais baixa no planalto de Santa Catarina e no sul do Paraná e do Rio Grande do Sul”, aponta o meteorologista.

Menores temperaturas do ano

Segundo o Climatempo, diversas capitais do Sul, Sudeste e Centro-Oeste devem registrar as menores temperaturas do ano. Em Curitiba, no Paraná, a quinta será o dia mais frio, com mínima de -1°C e máxima de 12°C.

Na capital gaúcha, Porto Alegre, o frio intenso chega já na quarta, quando a mínima cai para 4ºC. O indicador só aumenta no sábado, quando sobe para 6°C, e no domingo, chegando a 11°C. Ao contrário do veiculado por algumas postagens na internet, a cidade não vai apresentar temperaturas negativas ou neve. 

Na cidade de São Paulo, a menor mínima, 4°C, é projetada para sexta, com risco de geada. Essa pode ser a menor temperatura do ano já registrada na capital, mas não deve ser um recorde histórico. 

O Climatempo explica que a temperatura mais baixa já registrada em São Paulo, desde 1943, ocorreu em agosto de 1955. Na ocasião, os termômetros da estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) no Mirante de Santana, considerada oficial para registro de recordes, chegaram a -2°C. 

Com o frio desta semana, porém, a estação do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE) de Marsilac, ao sul da cidade, pode novamente marcar temperaturas negativas, como os - 2,3°C registrados na semana passada. O resultado, contudo, não é levado em conta para estabelecer recordes de temperatura na capital. 

Na região Sudeste, entre quinta e sexta, quando o frio terá maior intensidade, as menores temperaturas, entre -2°C e -3°C, são esperadas para a Serra Mantiqueira, divisa entre São Paulo e Minas Gerais. 

A previsão de neve para a região serrana do Rio de Janeiro não deve se concretizar, segundo o Climatempo. A área terá apenas incidência de geadas nos próximos dias. 

Os efeitos da frente fria também podem chegar com menor força a Estados da região Norte e Nordeste. São previstas pancadas de chuvas para áreas de Roraima, Amapá, Amazonas, Pará e Acre, além do litoral do Maranhão e a faixa da Zona da Mata e do Agreste do Rio Grande do Norte até o sul da Bahia. 

Após essa semana, o frio deve dar uma leve trégua, mas retorna em agosto. “Devemos ter outras ondas de frio. Por enquanto, elas não devem ser mais intensas do que essa.” 


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.