Nova Praça da República terá bancos à prova de mendigo

Uma praça sem banco. Assim será a Praça da República depois da reinauguração, no dia 25 de janeiro. No lugar deles, serão instaladas estruturas metálicas chamadas ´apoios glúteos´. A mesma iniciativa foi tomada na Praça Dom José Gaspar, para evitar que moradores de rua durmam no local.Outra novidade será implantada em regime de teste. As grades que cercavam a praça serão retiradas. "Vamos esperar para ver o resultado. Se houver degradação, fechamos de novo", disse Andrea Matarazzo, subprefeito da Sé. A iluminação também foi reformulada. Além dos antigos postes de 10 metros, foram instalados outros de cinco metros de altura. Esse tipo de equipamento aumenta a iluminação local.Todas as mudanças para melhoria da segurança, como rebaixamento do piso e das muretas, serão complementadas com rondas da Guarda Civil Metropolitana. "A vigilância será mais freqüente do que antes", garantiu Matarazzo.As obras de revitalização das praças da República e da Sé foram aceleradas esta semana para ficarem prontas até o aniversário da Cidade. "Queremos dar esse presente para São Paulo", afirmou Matarazzo. Os trabalhos estão atrasados por causa das chuvas. "A impermeabilização não pode ser feita em dezembro por causa da umidade."Apesar de faltarem apenas 10 dias para a inauguração, Sé e República ainda parecem canteiros de obras. Para dar conta do trabalho que falta, o número de funcionários nas obras aumentou cerca de 30%. Se for necessário, outros trabalhadores podem ser deslocados para os dois locais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.