Nova rebelião termina na Febem de Franco da Rocha

Internos da Unidade Educacional nº 30 da Fundação Estadual para o Bem Estar do Menor (Febem), em Franco da Rocha, na grande São Paulo, ficaram rebelados das 22h30 deste domingo à 0h30 desta segunda-feira. A maioria dos 250 menores infratores e demais internos das 8 alas, após tomarem 11 reféns, entre eles monitores da unidade e agentes de segurança de uma empresa terceirizada, invadiram o prédio administrativo e colocaram fogo em parte das dependências do setor. Apesar dos reféns terem sido liberados pelos amotinados minutos após o início da rebelião, 4 deles sofreram ferimentos e foram levados para Pronto-socorros da região. Nenhum dos 4 feridos foi levado ao hospital em estado grave. A Tropa de Choque da Polícia Militar não foi acionada. Às 4h15 desta segunda-feira, parte dos internos está dormindo e parte continua no pátio da unidade. O clima já é de maior tranqüilidade segundo a Polícia Militar. A Assessoria de Imprensa da Febem informou que nenhuma reivindicação foi passada pelos menores e que está sendo apurado como a confusão teve início. Na madrugada de sábado, 9 internos desta mesma unidade conseguiram fugir. Eles escaparam dos alojamentos e pularam o alambrado da unidade por volta das 4 horas da manhã de sábado. A Polícia Militar conseguiu recapturar um dos fugitivos. O Governo do Estado já deu início ao processo de desativação das unidades 30 e 31 da Febem, onde os ex-menores conhecidos como Batoré e Baianinho eram os responsáveis por organizar a maioria dos motins e confusões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.